Saúde

Foto: Divulgação

Pensando em melhorar a multidisciplinaridade de atendimentos no Pronto Socorro Adulto (PSA) do Hospital Regional de Gurupi (HRG), foi elaborado e está sendo colocado em prática o Protocolo de Assistência da Fisioterapia, que descreve as normativas administrativas que os fisioterapeutas devem seguir. O protocolo também apresenta os resultados dos principais estudos referentes a atendimentos clínicos de urgência e emergência. 

“Esse protocolo visa aprimorar e legalizar a atuação do fisioterapeuta no setor de pronto socorro. A partir dele os resultados da atuação desses profissionais poderão ser apresentados e documentados”, enfatizou o fisioterapeuta Filiph Brito, completando que a direção da unidade aprovou a publicação do protocolo com o objetivo de proporcionar a humanização do atendimento e, consequentemente, o bem-estar dos pacientes que chegam ao pronto socorro adulto do hospital. 

Filiph destaca ainda que a fisioterapia do HRG vem buscando aumentar as áreas de atuação em diversos setores de especialidades. “Há quase dois anos temos prestado serviços no pronto socorro adulto do hospital e temos conseguido ganhar espaço nos atendimentos de urgência e emergência”, reforçou. 

 Importância da fisioterapia no pronto socorro 

Conforme estudos científicos, a atuação do fisioterapeuta no pronto socorro proporciona um atendimento mais rápido e eficiente, reduz o tempo de intubação, de ventilação mecânica, de complicações respiratórias e diminui o tempo de internação hospitalar. 

O objetivo principal do atendimento fisioterapêutico nas unidades é dar suporte rápido e eficiente para disfunções cardiorrespiratórias, principalmente, nas primeiras horas, evitando, assim, um possível agravamento no quadro clínico, como a necessidade de intubação orotraqueal, utilização de ventilação mecânica invasiva e evolução para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). (Ascom Sesau)