Estado

Foto: Luzinete Martins

A próxima consulta pública sobre as obras do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS) que vão atender as comunidades indígenas da Ilha do Bananal, será realizada nesta sexta-feira, 7, na Aldeia Santa Isabel, em São Félix do Araguaia, Mato Grosso.

A população indígena Karajá das Aldeias Macaúba, São João, Wibutuna e Kutaria, no município da Lagoa da Confusão, no Centro-Oeste do Tocantins, foi a primeira a opinar sobre a construção de pontes, bueiros e galerias destinados para a região. 

A consulta foi realizada pela equipe técnica da Secretaria do Planejamento e Orçamento, na Escola Estadual Indígena Heryri Hãwã, com a participação de 70 pessoas. O cacique da Aldeia Macaúba, Harianã Karajá foi uma das lideranças que contribuiu no processo de escolha dos locais que vão receber as obras. “Aqui dependemos muito da Lagoa da Confusão e, para facilitar o nosso deslocamento até lá, a gente tem muito interesse que o acesso das estradas seja melhorado. Por isso, acho importante o Governo ouvir o nosso povo”, concluiu.

As consultas estão acontecendo com o apoio da Prefeitura de Lagoa da Confusão. O prefeito Neto Lino, explica a importância da parceria com o Governo na realização das consultas. “Somos parceiros desse trabalho porque é uma oportunidade de melhorar o acesso e levarmos as políticas públicas a essas comunidades que passam a maior do tempo isoladas, principalmente, no período chuvoso”.

PDRIS

O Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável (PDRIS) tem o objetivo de contribuir para a melhoria da eficácia do transporte rodoviário e na eficiência de seleção dos serviços públicos em apoio ao desenvolvimento integrado e territorialmente equilibrado do Estado. O orçamento para a construção de obras nas terras indígenas é R$ 5,9 milhões de reais, recursos financiados pelo Banco Mundial.