Polí­tica

Foto: Divulgação

A Assessoria do deputado estadual Mauro Carlesse (PTB) se posicionou ao Conexão Tocantins com relação a sua prisão civil que já dura 13 dias. Ele está em sue gabinete na Assembleia Legislativa mas tem acesso às  sessões legislativas por autorização da justiça e até presidiu na ausência do presidente Osíres Damaso (Democratas) nesta terça-feira, 11.

A Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) deve informar à Justiça, nos próximos dias, se existe ou não, no Estado, alguma delegacia de Polícia que possua acomodações para receber o parlamentar.

O impasse do deputado na justiça é com relação á discordância do valor de pensão para sua ex-esposa. Na nota ele afirma que não pretende negar o que é direito da ex-esposa, mas procura, na esfera judiciária, ajustes cabíveis ao caso. A Assessoria afirma ainda que “não vai responder as acusações ou expor o mérito da questão, em submissão ao sigilo do processo e em respeito à população tocantinense”.

Sobre o fato de ter presidido a sessão mesmo estando na condição de preso o parlamentar disparou: “O povo deve ser representado apesar deste impasse de teor pessoal”, disse. O parlamentar recorreu da decisão do juiz que determinou sua prisão. Enquanto isso a informação oficial é que ele dorme no sofá do seu gabinete e tem contato apenas com alguns da equipe do seu gabinete.

Veja  a íntegra da nota:

À imprensa             

  Por conta de dúvidas que permanecem para a  população e a imprensa sobre a decisão judicial que limitou a liberdade do deputado estadual Mauro Carlesse (PTB) às dependências da Assembleia Legislativa do Tocantins, o parlamentar traz o reforço de alguns esclarecimentos;

 Sobre o imbróglio que veio à tona nos últimos dias, o deputado afirma que não pretende negar o que é direito da ex-esposa, mas procura, na esfera judiciária, ajustes cabíveis ao caso.

 O parlamentar não vai responder as acusações ou expor o mérito da questão, em submissão ao sigilo do processo e em respeito à população tocantinense.  

 Por fim, a respeito de sua participação em plenário, Carlesse ressalta que foi autorizado a participar das sessões, o que inclui presidi-las na condição de membro da mesa diretora da Casa. Esta permissão da justiça foi proferida no ultimo dia 4, desde então o deputado têm cumprido a agenda de atividades do parlamento. “O povo deve ser representado apesar deste impasse de teor pessoal, ponderou”.