Campo

Foto: Divulgação A retirada das frutas começou no início de junho e prossegue até final de setembro A retirada das frutas começou no início de junho e prossegue até final de setembro

A colheita de melancia da região de várzeas tropicais tocantinense está a todo vapor. Este ano, a retirada das frutas começou no início de junho e prossegue até final de setembro, de acordo com a época do plantio. Por se tratar de produto de cultivo temporário de curta duração, o ciclo varia de 60 a 75 dias.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2013, no Tocantins, foram colhidas 199.019 toneladas de melancia em uma área plantada de 6.797 hectares, 107% a mais que em 2012, quando foram produzidas 96.339 toneladas. Os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia, região Oeste do Estado são responsáveis por mais de 90% da produção da fruta tocantinense.

Segundo o diretor de Políticas para a Agricultura e Agronegócio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), José Américo Vasconcelos toda a produção neste período tem mercado garantido, porque o Brasil vive a entressafra da melancia, onde as regiões ficam impedidas de produzir para evitar a proliferação de doenças e pragas. “No Tocantins, a produção só é possível na região de várzeas devido o sistema de subirrigação, que dificulta o aparecimento de doenças. Além disso, o Tocantins tem alta luminosidade, dispensando o uso de defensivos, e esses fatores reduzem os custos com a produção e ainda garantem uma excelente qualidade, gerando maior renda aos produtores”. 

Lagoa da Confusão

De acordo com o secretário de agricultura do município de Lagoa da Confusão, Daniel Garcia o município registra safra recorde. Na safra passada, em 2014, foram produzidas 203 mil toneladas, a expectativa para safra 2015, e fechar em 252 mil toneladas, um acréscimo 24,13%. A área de plantio aumentou de 5,5 mil hectares para 6,3 mil hectares um aumento de 14,54%. “A melancia produzida aqui e em Formoso do Araguaia possuem um diferencial importante, é mais adocicada e saborosa, proporcionado pelo clima favorável e o sistema de irrigação e pelo fato dos produtores utilizarem sementes de qualidade”, ressalta.

O secretário diz que grande parte da melancia produzida no Tocantins é exportada para os Estados de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Distrito Federal. “A nossa melancia já tem mercado consolidado. É um mercado em expansão com grandes oportunidades de comercialização”, completa Daniel Garcia.

Formoso

Para o engenheiro agrônomo do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Francismar Rodrigues Gama a produção em Formoso do Araguaia também é significativa. “Este ano, os produtores da região esperam colher 35 mil toneladas. As frutas são sadias, com boa aceitação e por isso, excelente para a comercialização”, complementa.

Várzeas

A região de várzeas tropicais tocantinense garante subirrigação e um solo de alta fertilidade. As várzeas correspondem aos municípios de Lagoa da Confusão, Formoso do Araguaia, Pium, Cristalândia e Dueré, e são excelentes para o cultivo de frutas, soja, arroz, feijão e milho, além de produzirem sementes naturalmente sadias (com destaque para a própria soja). (Ascom/Seagro)