Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada estadual Valderez Castelo Branco (PP) concedeu entrevista ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 18, na qual fala dos planos políticos e dos desafios para a cidade de Araguaína, segundo maior município do Estado onde foi prefeita por dois mandatos consecutivos. Atualmente é tida como um dos principais nomes cogitados para a disputa da prefeita no próximo ano.

Questionada se descarta a possibilidade de tentar discutir uma candidatura à Prefeitura de Araguaína no próximo ano a parlamentar respondeu: “Este ano estou focada nos trabalhos parlamentares. A eleição de 2016 depende, em primeiro lugar, da vontade de Deus e do povo, mas este ano nossa atenção está voltada para o trabalho parlamentar. Vamos falar deste assunto futuramente, mais próximo das convenções”, desconversou.

Segundo a parlamentar o projeto político do PP para o próximo ano na cidade de Araguaína é audacioso. “Os Planos Políticos da sigla estão voltados para eleger o maior número de prefeitos e vereadores em todas ou quase todas as cidades do Estado, especialmente as maiores. Em Araguaína não é diferente.Temos bons nomes para concorrer ao cargo de prefeito e para o cargo de vereador em todo o Estado”, afirmou.

Valderez pontuou que o PP é um partido forte e grande, que se preocupa com o desenvolvimento do Tocantins e de cada cidade e o presidente Estadual do partido, deputado federal Lázaro Botelho, tem legislado para melhorar a qualidade de vida dos tocantinenses.

Com relação aos desafios da cidade de Araguaína a parlamentar e ex-prefeita pontuou que são muitos. “Não se pode priorizar nenhuma área, pois tudo é prioridade, e deve-se trabalhar como um todo, seja educação, cultura, saúde, meio ambiente, segurança pública, desenvolvimento social e socioeconômico, infraestrutura, esportes e lazer, pois todas são importantes para a vida do cidadão e para o desenvolvimento da cidade”, frisou.

A deputada evitou inclusive fazer uma avaliação da gestão municipal e disse que isso cabe à população. “Tenho acompanhado de perto a nossa querida Araguaína e observadoas dificuldades, os anseios do nosso povo e as reclamações de cada um, mas espero que a avaliação seja feita pela própria população araguainense”, afirmou.