Saúde

Foto: Sara Cardoso Subsecretário Gustavo Bottos recebeu equipe que apresentou o programa dos cursos de especialização Subsecretário Gustavo Bottos recebeu equipe que apresentou o programa dos cursos de especialização

A Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde (Etsus), em parceria com o Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês, irá oferecer já no próximo ano dois cursos de especialização com o total de 120 vagas destinadas a profissionais de saúde da rede pública hospitalar.

De acordo com a superintendente de Regulação na Saúde e Regulação do Trabalho, Márcia Valéria Santana, um dos cursos será o de Gestão da Vigilância Sanitária. “Para esse curso são 40 vagas a serem preenchidas prioritariamente pelos profissionais técnicos da Vigilância Sanitária. São vagas destinadas a região metropolitana de Palmas, sendo 25 para a Secretaria de Estado da Saúde e 15 para a Secretaria Municipal de Saúde”, explicou.

O outro curso é uma especialização em Gestão de Risco e Segurança do Paciente, atendendo a uma normativa recente preconizada pelo Ministério da Saúde (MS) em relação à vigilância do paciente. O público alvo são enfermeiros e farmacêuticos lotados na rede pública hospitalar, nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência  (Samu).  Ainda segundo a superintendente Márcia Valeria, para esse curso serão oferecidas 80 vagas. “Dessas, 15 são para o município de Palmas e 75 para a gestão estadual”, destacou.  

Facilitadores

Para dar início aos procedimentos legais, com vistas a implantação das especializações, a gestora de Aprendizagem do Instituto Sírio Libanês, Roseli Ferreira da Silva, esteve no Tocantins para organizar o Colegiado Gestor dos cursos, que é formado por técnicos da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), da Secretaria Municipal da Saúde (Semus) e do Sírio Libanês. “Nós estamos trabalhando em parceria com o Estado e Município que tem nos dado todo apoio necessário para implantação desses cursos. Foram selecionadas dez pessoas que serão as facilitadoras dos cursos no ano que vem”, explicou.  

A gestora também esteve reunida com o subsecretário de Estado da Saúde, Gustavo Bottos, para explicar como está acontecendo o processo de implantação dos cursos. Na ocasião, o subsecretário ressaltou que a Sesau está à disposição para atender no que for necessário. “Essa é mais uma oportunidade para oferecer qualificação a nossos profissionais, por isso faremos o que for necessário”, disse.

Sírio Libanês

Os cursos do Sírio Libanês são executados por meio de metodologias ativas, especialmente a aprendizagem baseada em problemas. “Isso dá um sentido de realidade da vigência desse profissional, o que proporciona mais atitude crítica e reflexiva para eles que vão aprender de acordo com as necessidades reais que eles vivem. Isso representa um grande avanço. Teremos 120 profissionais capacitados melhorando o processo de trabalho e consequentemente a saúde da população”, destacou a superintendente Márcia Valéria. 

O edital para inscrições com todas as informações sobre o preenchimento das vagas deve ser lançado ainda nesse semestre e as informações serão publicadas no site da Sesau.