Educação

Foto: Elias Oliveira Escolas têm até o dia 8 de setembro pra realizar escolha das obras Escolas têm até o dia 8 de setembro pra realizar escolha das obras

Começa nesta sexta, 28, o período de escolha dos livros didáticos que serão utilizados nos anos iniciais do ensino fundamental a partir de 2016. No Tocantins, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está mobilizando as escolas da rede estadual e as secretarias municipais de educação, a fim de garantir que todas as unidades de ensino participem da escolha das obras.   

“A intenção da Seduc é que o maior número possível de escolas participem desse processo de escolha. Por isso já encaminhamos documentos, já estamos mobilizando as Diretorias Regionais de Educação e também as secretarias de Educação dos municípios, lembrando do prazo e da importância da participação dos professores na escolha”, explica a técnica Celia Maria Fernandes Moraes, coordenadora do PNLD no Tocantins.

As escolas têm até o dia 8 de setembro, para efetivar a escolha das coleções que mais se adéquem ao Plano Político Pedagógico da unidade escolar. Para conhecer quais títulos estão disponíveis basta acessar a relação por meio do Guia de Livros Didáticos 2016, no site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), onde professores, coordenadores e diretores, podem conferir as resenhas e informações de cada uma das obras aprovadas para o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

Este ano, serão selecionadas obras didáticas de todos os componentes curriculares dos anos iniciais do ensino fundamental — primeiro ao quinto ano: letramento e alfabetização linguística, alfabetização matemática e ciências humanas e da natureza (primeiro ao terceiro ano); ciências, história e geografia (segundo e terceiro anos); língua portuguesa, matemática, ciências humanas e da natureza, história, geografia, ciências e arte (quarto e quinto anos), além de livros com temáticas regionais para o quarto ou quinto ano.

Cada escola deve selecionar duas opções de cada componente curricular, de editoras diferentes, para que o FNDE tenha mais condições de negociação sem deixar de atender o que foi definido pela escola.

Carta amarela

A coordenadora do PNLD lembra que as escolas devem verificar com antecedência se receberam a senha que garante o acesso ao sistema. “Os gestores devem estar atentos a isso, pois poderão escolher as coleções, mas na hora de validar a escolha só conseguirão acessar o sistema mediante a senha da “carta amarela” que é enviada pelo FNDE via correios”, ressalta.

As unidades de ensino que não tenham recebido a “carta amarela” devem entrar em contato com a Seduc até o dia 1º de setembro, data limite para que a pasta busque junto ao FNDE uma nova senha.

Inovações

Uma das novidades da escolha deste ano é a opção pela coleção integrada de ciências humanas e da natureza, que engloba os componentes de ciências, história e geografia, ou livros específicos de cada uma dessas disciplinas.

Também inovação no PNLD 2016 é a inserção nas coleções que irão para os alunos dos anos iniciais do ensino fundamental, do componente curricular de arte, que considera as modalidades artísticas das artes visuais e audiovisuais, dança, música e teatro.

Acessibilidade

Para garantir o atendimento a todos os alunos, são distribuídas também pelo FNDE versões acessíveis (áudio, Braille e MecDaisy) dos livros aprovados e escolhidos no âmbito do PNLD. O MecDaisy é uma ferramenta tecnológica que permite a produção de livros em formato digital falado além de apresentar facilidade de navegação pelo texto, permitindo a reprodução sincronizada de trechos selecionados, o recuo e o avanço de parágrafos e a busca de seções ou capítulos.