Educação

Foto: Divulgação

A rede estadual de ensino recomeça integralmente as aulas depois de mais de dois meses de greve por parte dos professores. Os professores voltam às salas de aula com o compromisso de montar um calendário de reposição do período da paralisação. Os estudantes ficaram sem aulas durante 37 dias letivos,

A greve se encerrou semana passada após assembleia geral realizada na tarde da última quinta-feira, 27, os trabalhadores do magistério tocantinense definiram por suspender a greve de professores e servidores do setor administrativo das escolas da rede estadual.

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (Sintet/TO) foi comunicado por meio de ofício pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc) para que faça o planejamento para repor as aulas perdidas. O secretário Adão Francisco reforçou que cada escola será analisada individualmente e que não está descartado o uso dos contraturnos para possibilitar a reposição.

Proposta aceita

A proposta do governo aceita pelo Sindicato reduz o prazo para pagamento das progressões de 2013 para quatro parcelas entre os meses de agosto e novembro de 2015. Anteriormente, este valor, que soma mais de R$ 6,6 milhões, seria pago em seis parcelas.

Outra mudança trazida na nova proposta do Governo foi com relação ao passivo gerado com as progressões do ano de 2014, que gira em torno de R$ 15,6 milhões. Inicialmente proposto para iniciar o pagamento em janeiro de 2016, a nova tratativa prevê a antecipação da primeira parcela do pagamento para dezembro de 2015. Desta forma, mantidas as quatro parcelas do pagamento, o Governo propôs que este seja feito nos meses de dezembro/15, janeiro/16, fevereiro/16 e março/16.

Por: Redação

Tags: Adão Francisco, José Roque, Seduc, Sintet