Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) acusou na manhã desta quinta-feira, 3, o prefeito de Palmas Carlos Amasha (PSB) de não conceder a mais 800 servidores públicos da educação a Progressão por Titularidade e também criticou a medida do prefeito que determina a suspensão da concessão de férias de todos os servidores do executivo.

De acordo com o comunicado expedido pela Prefeitura de Palmas, as férias dos servidores só poderão ser solicitadas a partir de janeiro de 2016. “Tirar direitos de férias dos servidores é inadmissível”, disse.

Segundo o deputado, mais de 800 servidores aguardam pagamentos de suas progressões por titularidade. “O prefeito não tem respeitado o plano de cargos, carreira e salários dos servidores da educação, semana passada foi encaminhado e noticiado na imprensa um projeto com a retirada desses direitos”, disse.

Além da suspensão de férias, há alguns dias o prefeito demitiu mais de 300 servidores da área de serviços gerais que ganhava o salário mínimo, pessoas que viviam disso. Para o deputado, ele não se incomoda que o prefeito exonere os “comissionados”, mas retirar as férias e progressões dos servidores foge dos parâmetros de quem faz um governo.

Wanderlei Barbosa alerta para que o prefeito não encaminhe para Câmara Municipal projetos que retirem os direitos dos servidores da educação e da saúde. “Se a câmara municipal vota projetos que retira direitos dos trabalhadores eu não posso me calar diante disso”, completou.

O deputado finaliza seu pronunciamento dizendo que não concorda com trato dado aos servidores do município de Palmas.

Por: Redação

Tags: Atividade Parlamentar, SD, Wanderlei Barbosa