Esporte

Foto: Philipe Bastos Dentro de quadra, com a concentração em níveis elevados, a equipe tocantinense não deu chances na semifinal Dentro de quadra, com a concentração em níveis elevados, a equipe tocantinense não deu chances na semifinal

Depois de três “quase”, as meninas da equipe de Basquetebol do Tocantins conquistaram, na manhã desta sexta-feira, 11, uma vaga na final dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ) 12 a 14 anos, realizados em Fortaleza – CE. Com a vitória sobre o time da casa, além do direito a disputar a medalha de ouro na competição, a equipe tocantinense conquistou um inédita vaga na segunda divisão na modalidade.

Com o apito final do juiz, o placar da partida anotava 48 pontos para o Tocantins e 23 pontos para a equipe de Fortaleza. Diferente do último jogo da primeira fase, quando o time do Rio Grande do Norte impôs uma grande dificuldade às, agora, finalistas, na partida desta manhã, com mais foco e sem perder a concentração, as meninas tocantinenses dominaram os quatro quartos e garantiram uma vitória mais tranquila.

Um dos destaques do jogo, a pivô Andressa Dias Aguinário não escondeu a emoção com a vaga inédita na final dos Jogos Escolares da Juventude. “É muito grande (a emoção). Esta é a primeira vez que a nossa equipe consegue o acesso à segunda divisão”, disse. A atleta, contudo, mesmo apresentando grande consistência dentro do garrafão, disse que ainda precisa melhorar para o último jogo. “Eu cometi alguns erros”, completou.

Vitória Ávila, que participa pela primeira vez dos JEJ, destacou que a grande conquista da equipe foi pela recuperação do foco no campeonato. “Nesta partida de hoje estávamos mais concentradas e temos que manter o foco sempre. Na próxima partida, se entrarmos da mesma forma, vamos fazer um bom jogo”, frisou.

Orgulhoso

Mostrando um sorriso que não é muito comum em dias de jogo, o treinador Roberto Consales destacou o empenho da equipe para conquistar a vaga na final e na segunda divisão da maior competição escolar do Brasil. Para ele, o momento agora é de trabalhar o psicológico das jogadoras. “Não temos muito mais o que preparar (tecnicamente). É esperar que elas façam dentro de quadra, o que tanto treinamos”, disse.

Com o moral elevado após a importante vitória, agora é momento de pensar na próxima partida que será contra a equipe vencedora do confronto entre Paraíba e Rondônia. “Uma vitória incontestável dessas e a ascensão à segunda divisão elevam a autoestima das meninas e faz com que a gente entre em quadra ainda mais motivado”, garantiu o técnico.