Meio Ambiente

Foto: Juliano Ribeiro No Tocantins a espécie mais plantada comercialmente é o eucalipto, com uma área superior a 120 mil hectares No Tocantins a espécie mais plantada comercialmente é o eucalipto, com uma área superior a 120 mil hectares

No Tocantins são mais de 131 mil hectares (ha) de florestas plantadas, nas regiões do Bico do Papagaio, Meio Norte, Sudeste, Sul e Jalapão. As principais espécies são eucalipto e seringueira, mas também há plantio de teca, parica, landi, acácia, mogno e neem. Além da destinação para a indústria de celulose, a exploração das florestas gira em torno de produtos como lenha, carvão, estacas, mourões, madeiras e óleo de eucalipto e látex.

Com o objetivo de debater sobre a importância de preservar as florestas nativas e produzir mais florestas, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) e Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), realiza na nesta segunda-feira, 21, o ciclo de palestras “Dia da Árvore: A importância da Conservação e da Produção de Florestas no Estado do Tocantins”.

O evento acontece no auditório do Palácio Araguaia, das 8h às 18h, com palestras e distribuição de sementes e mudas de árvores nativas. Na programação, palestras sobre sustentabilidade, tendências mercadológicas das florestas plantadas, questões climáticas, pagamento por serviços ambientais, integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF), dentre outros.

A espécie mais plantada comercialmente é o eucalipto, com uma área superior a 120 mil ha, seguido da seringueira que mais cresceu nos últimos anos em área no Estado, saiu de 1.372 ha, em 2009, para 5.108, em 2014. Um crescimento de 25,37%.

De acordo com o gerente de Agroenergia e Florestas da Seagro, Carlos Manuel Carreira, o Estado apresenta condições edafoclimáticas (clima e solo) favoráveis para o desenvolvimento de diversas essências florestais, tanto nativas, como exóticas. “E ainda temos uma boa logística para o escoamento da produção. Fatores que colaboram para a expansão do setor no Tocantins”, completa.

Parceiros

O evento conta com a parceria do Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento (Mapa), Prefeitura de Palmas, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade do Tocantins (Unitins), Sebrae Tocantins, Embrapa, Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Ministério do Meio Ambiente, Federação das Associações e Entidades Rurais do Tocantins (Faeto) e empresa STCP Engenharia.

As inscrições podem ser feitas no local ou através do link: http://intranet.seagro.to.gov.br/sistemas/diadaarvore

Programação

8h – Inscrições

8h40 - Cerimônia de Abertura

9h10 - Componente Florestal em Sistemas Integrados – iLPF - Alisson Moura Santos - Embrapa.

9h50 - Intervalo 10h10 - Tendências do mercado florestal no Tocantins - Walter Vieira Resende – CNA

10h50 - A importância das florestas na política de mudanças climáticas - José Luiz Cabral da S. Júnior – Unitins.

11h30 às 12h - Debate 14h - Planejamento da Arborização Urbana de Palmas - Renato Torres Pinheiro - UFT

14h40 - Visão mercadológica da reformulação do plano de florestas do Tocantins – Jefferson Dorigon Garcia - STCP

15h20 - Desafios para a implantação da 2° fase do CAR – Pedro Salles – Ministério do Meio Ambiente 16h Intervalo 

16h20 - P.S.A. – Pagamento por Serviços Ambientais - Ludovino Lopes – Ludovino Lopes Advogados.

17h às 18h - Debate e encerramento