Polí­tica

Foto: Divulgação

A Comissão de Cultura aprovou por unanimidade nessa quarta-feira, 23, o Projeto de Lei (PL 1.691/15) de autoria da deputada professora Dorinha Seabra Rezende (Democratas/TO) que institui o dia 27 de novembro como o Dia Nacional de Educação à Distância. A matéria é uma reapresentação do PL do ex-deputado Angelo Agnolin (PDT/TO).

A deputada Dorinha considera que a aprendizagem fora da sala de aula convencional, com o apoio de diferentes tecnologias, tem ajudado, há muitas décadas, no crescimento da força de mão-de-obra qualificada no Brasil. “Hoje, mais de um milhão de estudantes estão cursando o ensino superior por meio da internet e de satélites artificiais, em programas credenciados pelo Ministério da Educação. Isso representa cerca de 15% de todos os universitários no País”, afirmou.

A proposta de instituir o Dia Nacional da Educação à Distância, segundo a democrata, além de reconhecer oficialmente a importância dessa modalidade de ensino para o desenvolvimento do País, comemora a sua rápida adoção pelos brasileiros e promove os benefícios do método entre as novas gerações.

A Associação Brasileira de Educação a Distância – ABED - já vem há vários anos comemorando o dia 27 de novembro como Dia Nacional de Educação à Distância, por isso a sugestão da data no projeto de lei.

“A educação à distância tem qualidade e supera em alguns pontos o próprio ensino presencial, dado à sua flexibilidade, acessibilidade e a possibilidade de chegar a espaços num Brasil continental em que o acesso ao ensino superior e profissional é muito limitado”, disse a deputada.