Palmas

Foto: Divulgação

Os servidores da Prefeitura de Palmas divulgaram que na próxima segunda-feira, 28, farão uma manifestação em frente ao prédio da prefeitura na Avenida JK contra as medidas da atual gestão municipal, comandada pelo prefeito Carlos Amastha (PSB).

Com o slogan “prefeito, o direito é para todos”, estão ainda na pauta de reivindicações direito às férias, equiparação salarial, pagamento de progressões e até de insalubridade.

“Desde que assumiu a atual gestão o prefeito tem prometido a valorização dos servidores da prefeitura de Palmas, contudo o que vivenciam é uma gestão ditatorial, que não valoriza o diálogo e que trata de forma desigual os servidores do município. Por isso os profissionais da enfermagem, farmacêuticos, cirurgiões dentistas, agentes comunitários de saúde, agentes de endemias e guardas metropolitanos se uniram para pedir um basta na forma desigual como estão sendo tratados”, argumenta a organização do manifesto.

Além da suspensão das férias dos servidores, o prefeito Amastha instituiu carga horária de seis horas diária para sete secretarias, sob a argumentação de reduzir custos, o que deixou as categorias ainda mais insatisfeitas.

A coordenação da greve mobiliza várias categorias para o manifesto que acontecerá inclusive no dia da paralisação de maioria das prefeituras do Estado em razão da queda nas receitas e nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios - FPM. A informação é que a Prefeitura de Palmas deve fechar as portas apenas na terça-feira, 29.