Polí­tica

Foto: Divulgação Assunto repercutiu na Assembleia nesta quinta-feira Assunto repercutiu na Assembleia nesta quinta-feira

O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) leu a nota da Federação Aquática do Estado do Tocantins (Faeto) que chamou o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), de irresponsável por não ter cumprido o compromisso de apoiar no deslocamento dos atletas até o Estado do Mato Grosso onde iriam disputar competição na capital Cuiabá. “Negou ajuda de R$ 3 mil mas gastou R$ 7 milhões em convênios esportivos obscuros, deveria ter usado esse dinheiro para os espaços esportivos dessa cidade”, disse.

O deputado apresentou uma moção de aplauso para a Federação e acusou a Fundação Municipal de Esportes da Prefeitura de Palmas - Fundesportes de ilegalidades em convênios feitos com entidades. “Repudio o comportamento da Fundesportes que tem superfaturado obras e convênios esportivos e tem deixado os atletas de Palmas passando necessidade”, disse. Barbosa ressaltou que, mesmo sem apoio da Prefeitura de Palmas, os atletas da federação conquistaram medalhas no torneio.

Segundo o parlamentar, houve um outro episódio lamentável este ano no qual alunos de uma escolinha de futebol ficaram no meio da estrada numa viagem a Mato Grosso. “Deixaram adolescentes de Palmas a deriva em Cuiabá, Mato Grosso descumprindo o compromisso de R$ 3 mil para pagar o combustível. É uma falta de compromisso não só com os atletas mas com a família desses meninos”, disse.

Sem apoio

Na  nota de repúdio contra a Prefeitura de Palmas, o presidente da Faeto, Luiz Roberto Soares, falou do seu descontentamento com o tratamento dado aos atletas da Capital. “Se comprometeu a ajudar no deslocamento dos atletas palmenses que foram disputar um campeonato no Mato Grosso, mas até o momento do embarque o apoio prometido não havia sido disponibilizado”, repetindo o que já havia dito durante entrevista ao Conexão Tocantins esta semana.

Ele contou que apenas quando já estavam em Mato Grosso foram comunicados que não iriam receber o apoio para o pagamento/gastos do motorista e do combustível. A delegação da capital tinha 13 atletas.

Confira abaixo a íntegra da nota de repúdio da Federação.

Nota de Repúdio 

A Faeto - Federação Aquática do Estado do Tocantins, vem a púbico repudiar uma atitude irresponsável da Prefeitura de Palmas, por meio da Fundesportes, em que se comprometeu a ajudar no deslocamento dos atletas palmenses que foram disputar um campeonato no Mato Grosso. A Prefeitura assegurou que daria o apoio, até o momento do embarque o apoio prometido não havia sido disponibilizado, no entanto, a Prefeitura deu a palavra de que a delegação poderia se deslocar que o apoio seria dado até o retorno a Palmas, o que não aconteceu. Quando a delegação se encontrava já no Mato Grosso, a Faeto foi comunicada que não seria possível o apoio o que causou revolta na delegação palmense de natação, uma atitude irresponsável do prefeito e sua equipe que deixaram, inclusive, menores de idade sem devido respaldo prometido. A Faeto repudia a falta de compromisso da gestão para o esporte, repudia as falsas promessas e as mentiras do prefeito e da Fundesportes. 

Faeto