Economia

Foto: Divulgação Consumidor deve sempre se ater quanto aos comprovantes de pagamentos, alerta o superintendente do Procon Consumidor deve sempre se ater quanto aos comprovantes de pagamentos, alerta o superintendente do Procon

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-Tocantins) alerta que os serviços bancários, sobretudo de compensação de cheques, são considerados essenciais, portanto, a paralisação dos bancos não pode deixar os consumidores sem opções. Diante disso, o órgão dá algumas dicas de como enfrentar a paralisação no Estado.

A primeira delas é que o consumidor deve buscar meios alternativos para quitar um débito. Boa parte das contas pode ser paga nos terminais de autoatendimento, casas lotéricas e débito em conta, no caso de água, luz e telefone. Se a compra tiver sido realizada em uma loja de departamento, por exemplo, pode ser paga na própria loja.

Além disso, o cliente pode ainda procurar o local onde efetuou a compra para saber quais possibilidades são oferecidas para quitação do débito. Caso o fornecedor não disponibilize ou dificulte outras opções e locais de pagamento, o consumidor deve documentar essa tentativa de quitação do débito junto ao Procon.

Algumas transações bancárias permitem que o consumidor possa fazê-las por telefone e internet. “Mas devemos sempre nos ater quanto ao comprovante de pagamento. Ele pode lhe resguardar quanto a problemas no futuro”, alerta superintendente Nelito Cavalcante.

O consumidor não pode ser prejudicado ou responder por qualquer prejuízo por problemas decorrente da greve. A responsabilidade do banco pelos prejuízos causados aos consumidores decorre do risco de sua atividade e não pode sobre qualquer pretexto ser repassado ao consumidor.