Polí­tica

Foto: Divulgação

Repercutiu na tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins o questionamento com relação à licitação dos Jogos Mundiais Indígenas, que serão realizados em Palmas no final deste mês. O deputado Wanderlei Barbosa (SD) sugeriu fraude em licitação e fez um pedido de informação para saber como foi o procedimento licitatório e porque foi adiantada a divulgação da empresa antes do término do procedimento. “O que levou a prefeitura a autorizar a empresa a entregar o material antes de terminar a licitação?”, disse.

O parlamentar questionou ainda qual legado ficará com os jogos já que a gestão municipal não conseguiu terminar as obras que foram previstas no projeto inicial. “O que ficará para Palmas de estrutura para ser aproveitada pela cidade após investimento superior a R$ 100 milhões? Dizem que o setor empresarial está fazendo um investimento superior a R$ 40 milhões. Precisa ficar algum legado”, disse.

O deputado Ricardo Ayres (PSB), aliado do prefeito Carlos Amastha,  tentou defender o prefeito e disse que quem fez a licitação foi o Pnud.

Pedido

Com base na Lei de Acesso à Informação, o senador Alvaro Dias(PSDB/PR) encaminhou, nesta quarta-feira, 7, ofício ao ministro do Esporte, George Hilton dos Santos Cecílio, solicitando informações sobre o processo de licitação para os obras de estrutura da primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, que serão sediados pela cidade de Palmas/TO, no fim de outubro.

 No ofício, o senador pede ao ministro o encaminhamento de cópia do documento que formaliza a parceria entre o PNUD e o Poder Público Federal para a realização dos Jogos Indígenas. Segundo noticiado pela mídia, a licitação ainda não foi concluída. “É bastante intrigante que a Prefeitura de Palmas divulgue em seu site oficial que um consórcio participante da disputa já fazia a entrega de estruturas pré-moldadas para a Vila de Jogos e para os espaços de conveniência. Um fato que, ostensivamente, caracteriza cronologia atípica diante de um processo licitatório inconcluso. Portanto, solicito esclarecimentos que possam sanar os equívocos ostensivamente presentes no itinerário do procedimento licitatório dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas”, disse Alvaro Dias no ofício.

O deputado Olyntho Neto, também do PSDB, disse que irá ao gabinete do colega do partido para unir forças buscando o esclarecimento dos fatos.