Palmas

Foto: Divulgação

A nove dias da realização do maior evento esportivo mundial que será realizado na capital, foram publicados no Diário Oficial do Município extratos de termos aditivos de contratos relativos à montagem de estrutura para os Jogos Mundiais Indígenas que começa no dia 23 deste mês. A maioria da estrutura é pré-moldada já que o projeto inicial não foi seguido e muitas obras previstas não aconteceram.

O processo número 2015012319 trata da prestação de serviços de locação de estruturas para eventos, compreendendo: tendas, alambrados, banheiros  químicos, fechamento metálicos, extintores de incêndios, camarins,  trios elétricos, palco, som, cobertura, tablados, camarotes, mesas  plásticas, cadeiras plásticas, veículos tipo vans, grupo gerador e  outros e prevê acréscimo passando o valor total a ser R$ 1.197.182,00 milhões. A empresa é a Carvalho e Cunha Ltda-ME.

Outro acréscimo no contrato de prestação para os mesmos serviços é de quase meio milhão: R$ 460.265,90 mil. Neste segundo contrato a empresa Led Play Locações de Estrutura para Eventos Eireli.

A prefeitura aumentou ainda o valor de outro contrato com relação à estrutura dos Jogos Indígenas desta vez o acréscimo de quantitativo do Contrato nº 120/2015, passa para o valor total a ser R$ 1.005.566,00 milhões para a empresa Bambu Produções e Eventos Ltda-ME.

Questionamento

O fato da Prefeitura de Palmas ter divulgado a empresa vencedora da licitação para montagem da estrutura dos Jogos antes do término da licitação gerou questionamentos e o senador Álvaro Dias(PSDB/PR) encaminhou ofício ao ministro do Esporte, George Hilton dos Santos Cecílio, solicitando informações sobre o processo de licitação para os obras de estrutura da primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. O assunto repercutiu na mídia nacional.

A estrutura para a primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas começou a ser montada por um consórcio de empresas participante da licitação antes mesmo da conclusão do procedimento de escolha e do anúncio do vencedor da disputa. A divulgação sobre o início dos trabalhos do consórcio, com foto da entrega de material. O processo licitatório custa ao todo R$ 30 milhões.