Polí­tica

Foto: Divulgação Presidente do PT de Palmas convocou diretório Presidente do PT de Palmas convocou diretório

O Partido dos Trabalhadores (PT) do município de Palmas informou por meio do seu presidente, George Brito, que aprovou a resolução de avaliação com convocação do diretório municipal para decidir a permanência do Partido na gestão do prefeito Carlos Amastha (PSB).

A decisão foi tomada na noite dessa sexta-feira, dia 16 de outubro de 2015. Atualmente o partido está na base do prefeito e tem, inclusive, algumas indicações na gestão, porém, pode romper com Amastha devido a insatisfação de alguns membros. Conforme o Conexão Tocantins apurou a falta de diálogo do prefeito com alguns setores da sociedade civil também foi um dos motivos da análise.

A greve da Educação também influenciará na decisão do partido de ficar ou não na base municipal. O partido não estaria satisfeito com o tratamento, e inclusive pedido de prisão contra o presidente do Sintet, Joelson Pereira, durante a greve dos professores da rede municipal. O partido tem apenas um vereador na Câmara: Waldson da Agesp.

Segue resolução em anexo:

Resolução Nº13/2015- CEM – PT- Palmas

A Comissão Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores em Palmas, em reunião realizada no dia 16 de outubro de 2015, após avaliar a gestão das políticas sociais do Governo do Prefeito Carlos Amastha, bem como o modo de resolução de conflitos com a sociedade, sobretudo em relação aos últimos acontecimentos que envolvem os educadores municipais, resolve:

 - Abrir processo ampliado de avaliação com convocação do Diretório Municipal para decidir a permanência do Partido na gestão;