Saúde

Foto: Divulgação

Depois do movimento grevista dos professores da rede municipal de ensino de Palmas/TO que encerrou-se nesta segunda-feira, 19, agora são os profissionais da enfermagem da capital que ameaçam parar. A categoria votou pelo indicativo de greve em assembleia geral realizada na última sexta-feira, 16, e cobra da gestão o pagamento imediato da insalubridade e o cumprimento do Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos (PCCV) do município, aprovado desde 2005.

Ainda está na pauta de reivindicações, a retirada do Projeto de Lei 25 de 2015, que altera o PCCV, a equiparação salarial, o pagamento de periculosidade para alguns profissionais de enfermagem, a regulamentação do PCCV e o pagamento das progressões.

“Os profissionais de enfermagem se cansaram de esperar por uma atitude do gestor, que desde sua campanha promete a valorização dos servidores, mais o que infelizmente os profissionais vivenciam é uma gestão que se quer consegue honrar com os direitos trabalhistas da categoria”, afirma o presidente do Sindicato dos Profissionais em Enfermagem do Estado do Tocantins (Seet), Claudean Pereira Lima.

A primeira assembleia, para tratar do assunto ocorreu no dia 21 de setembro, em que foi deliberado pelos profissionais a realização de uma panfletagem e a aprovação de uma assembleia permanente. Durante a assembleia os profissionais de enfermagem deram um prazo de 15 dias úteis para que o município se manifestasse sobre as reivindicações da categoria. Como o gestor do município não deu nenhum posicionamento sobre o assunto, foi convocado uma nova assembleia em que foi deliberado o indicativo de greve.

O presidente do Seet informou que a entidade conseguiu um agendamento com o prefeito, Carlos Amastha, para esta terça-feira, 20. “Estamos tentando este diálogo com o gestor desde o ano passado e infelizmente nunca havíamos conseguido uma audiência com o gestor. O que buscamos é o diálogo e a resolução da demanda e não descartamos nenhuma arma para que isso aconteça, mas priorizamos por uma negociação transparente e respeitosa”, diz Claudean.

O Seet informa que haverá uma nova assembleia na próxima quinta-feira, 22, para apreciação, por parte da categoria, da proposta a ser apresentada pelo prefeito.