Esporte

Foto: Elson Caldas Cerimônia aconteceu em frente ao Palácio Araguaia, na Praça dos Girassóis Cerimônia aconteceu em frente ao Palácio Araguaia, na Praça dos Girassóis

O pôr do sol desta quinta-feira, 22, foi especial para as pessoas que estavam presentes na Praça dos Girassóis, em Palmas. Símbolo de vida e da força dos Povos Indígenas, o Fogo Sagrado foi acesso no local pelos pajés e líderes religiosos das etnias que participam dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI).  O evento contou com a presença de cerca de 500 pessoas.

O Fogo Sagrado permanecerá aceso durante todo o evento. A tocha ficará na Praça dos Girassóis até esta sexta-feira, 23, quando será levada para a arena dos jogos para acender as tochas que iluminarão o local.

Presente no local, Domingas Rodrigues da Silva, moradora de Palmas, disse que estava fazendo caminhada na Praça dos Girassóis, quando viu as movimentações e resolveu conferir o evento. “Estou achando tudo mundo lindo e interessante. É gratificante prestigiar a valorização dessa mistura e da cultura indígena”, disse.

O ator Marcos Frota ressaltou a importância do evento. “Esse é um momento lúdico, momento de auto espiritualidade, de respeito à terra e de olhar para as estrelas. É, em última instância, entender o significado da paz num momento como a gente está vivendo no Brasil e no mundo todo. É um evento diverso, multifacetado, mas no final de tudo o que importa é conscientizar as pessoas para o lado espiritual, que envolve também a questão ambiental”, afirmou.

O indígena Vanderson Amaizokaece, da etnia Paresí, do Estado de Mato Grosso, disse que veio participar dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas com mais 42 pessoas da sua etnia e que o momento em questão é sagrado. “A simbologia de tudo o que está acontecendo é muito importante para nós. Este é um momento de oração, de concentração,  respeito e celebração da vida”, concluiu.

A cerimônia de abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas acontece nesta sexta-feira, 23, e contará com a presença da presidente Dilma Rousseff e do governador Marcelo Miranda, dentre outras autoridades políticas estaduais e nacionais.

Os Jogos

A primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas é uma competição esportiva internacional que contará com a participação de etnias de diversos países, além do Brasil. O evento é realizado pelo Comitê Intertribal – Memória e Ciência Indígena (ITC) e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) com apoio do Ministério do Esporte, Governo do Tocantins e Prefeitura de Palmas. (Secom-TO)