Esporte

Foto: Divulgação Marcos Terena agradeceu aos governos por acreditarem na capacidade dos indígenas Marcos Terena agradeceu aos governos por acreditarem na capacidade dos indígenas

O articulador dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI), Marcos Terena, fez a abertura do evento na noite desta sexta-feira, 23. Em sua fala ele agradeceu aos governos, federal, estadual e municipal por, segundo ele, acreditarem na capacidade dos indígenas de fazer um evento internacional de tamanha importância. Terena saudou todas as etnias do Tocantins, do Brasil e do mundo.

Terena elogiou ainda Palmas, a cidade sede dos jogos. “Estamos todos muito felizes de estarmos aqui”, disse. Em tom de brincadeira ele explicou que o cerimonial seria indígena em razão da natureza do evento.

Ele chamou o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), o governador Marcelo Miranda (PMDB) e a presidente da República, Dilma Rousseff (PT) que foi aclamada quando foi chamada no início do evento. A multidão gritou por vários minutos o nome da presidente.

A madrinha dos jogos é a cantora baiana Margareth Menezes e o padrinho o ex-jogador da seleção brasileira, Cafu. A animação da plateia marcou a abertura que em vários momentos gritou nomes de alguns países com delegação presente na abertura.

Carta

Uma carta foi lida no evento pedindo que seja dada mais atenção para as demandas indígenas. “Quero convidar governo e sociedade civil para com urgência integrar a agenda dos indígenas para a agenda dos Direitos Humanos tal como políticas e programas de todos os níveis”, dizia o documento lido por Terena.

A cantora Margareth Menezes, que é madrinha do evento, também falou na abertura e disse que considera um evento mais do que esportivo. “A humanidade toda tem tantas demandas de guerra e estamos num evento que busca a paz, a integração, a solução para uma causa muito antiga que é os direitos dos povos indígenas do Brasil”, afirmou.

Estrutura

A estrutura do evento não agradou algumas pessoas. O telão colocado dentro da arena dos jogos não deu muita visibilidade para o palco das autoridades. As cadeiras do estádio também não ficaram lotadas.

Durante os preparativos dos jogos nas últimas semanas, Terena chegou a fazer várias críticas a estrutura e chegou a compará-la a um circo devido a não concordar com a ambientação.