Esporte

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A abertura dos Jogos Mundiais Indígenas encantou quem esteve presente e acompanhou pela beleza e diversidade cultural das etnias. Nenhuma das autoridades presentes falou no evento embora estivesse previsto no roteiro.

Estavam presentes a presidente do Brasil, Dilma Rousseff (PT), o governador do Estado, Marcelo Miranda (PMDB), o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), secretários de Estado, municipais, deputados estaduais, federais e senadores. A ministra e senadora Katia Abreu também acompanhou o evento junto com a presidente.

No início do evento a plateia se manifestou várias vezes dividida entre vaias e cantos de apoio à presidente Dilma Rousseff e o articulador dos jogos, Marcos Terena chegou a pedir que os presentes se contivessem já que o momento era de celebração.

Um líder Xavante falou no evento em nome dos povos indígenas do Brasil e fez dois pedidos à presidente Dilma Rousseff. “Quero dar dois recados para a senhora: primeiro que está tendo discussão em torno da PEC 215, que nossa nação não quer que seja aprovado porque se for aprovado vai acabar com a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o segundo é que os nossos irmãos Guarani Kaiowá estão sendo dizimados, queria que a senhora intervisse”, pediu.

No momento do pedido alguns indígenas levantaram-se e manifestaram com cartazes e gritos de “Essa Terra é Nossa”.

A apresentação das delegações foi o principal momento da noite. O evento acontece nos próximos 10 dias na capital e a abertura terminou com uma grande celebração de todos os povos na Arena.