Esporte

Foto: Divulgação

A medalhista olímpica do vôlei Érika Coimbra, a cantora Renata Jambeiro, o ator Josafá Filho e os atletas Zezé Sales e Diogo Silva, campeões pan-americanos de handebol e taekwondo respectivamente, estarão em Palmas nesta segunda-feira, 26, para participar da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes, cuja abertura oficial ocorrerá às 10 horas, durante coletiva de imprensa em uma grande arena montada no estacionamento da Faculdade Católica do Tocantins.

No local funcionará tanto a Caravana do Esporte e a Caravana das Artes como o Espaço de Convivência dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e o Espaço Interativo Multimídia. Entre os dias 26 e 28, as atividades de esporte a arte educacionais desenvolvidas pelo Instituto Esporte Educação, dirigido pela atleta Ana Moser, e pelo Instituto Mpumalanga, dirigido pela jornalista Adriana Saldanha, vão atender crianças da rede pública de ensino. Ana Moser chega em Palmas dia 28.

A proposta é realizar as ações dos projetos em Palmas, juntamente com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), por ocasião dos Jogos Indígenas, atendendo o público da área de educação do município, crianças indígenas do entorno de Palmas, além de gestores públicos, universitários, lideranças indígenas, especialistas, formadores de opinião e público em geral. “Vamos aproveitar o clima de integração cultural que esse evento proporciona para produzir ações relacionadas aos direitos e proteção das crianças indígenas e não indígenas”, afirma a diretora da Caravana do Esporte e da Caravana das Artes, Adriana Saldanha.

Essas ações serão em consonância com a Agenda de Convergência de Proteção dos Direitos Humanos nos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas, e em conjunto com o Comitê Executivo da referida Agenda de Convergência, coordenado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Defesa e Proteção Social (Sedeps), e prefeitura, via Secretaria Municipal de Integração Social e Defesa do Consumidor, com as participações da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), da Secretaria Municipal da Educação, da Secretaria Municipal Extraordinária dos Jogos Indígenas, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos e do Comitê Intertribal, organizador do evento.

Interação

A Caravana do Esporte e a Caravana das Artes em Palmas serão um espaço para formação de educadores, visando o diálogo, a interação das diferentes culturas e práticas motoras e o resgate da cultura indígena. Os educadores locais vão trocar experiências e receberão capacitação sobre como incluir ou ampliar a utilização do esporte e da arte como ferramentas educacionais. Durante as formações, os professores desenvolverão uma Carta Compromisso de continuidade, visando fomentar as atividades esportivas e artísticas nas escolas.

A estrutura das caravanas consiste em oito miniestações esportivas, duas  estações para atividades artísticas, e o Cinema da Caravana (tenda específica) numa arena especialmente montada em área ao ar livre, onde as crianças indígenas e não indígenas da rede pública de ensino de Palmas irão participar, com esportes tradicionais indígenas e esportes olímpicos e aulas monitoradas de música, dança e confecção de adereços. Não há nenhum custo para o município em relação à estrutura dos projetos e às ações.

Os projetos contam com apoio dos Ministérios do Esporte e da Cultura, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte e da Lei Rouanet. Sãoiniciativas da ESPN, Disney, Unicef e Instituto Mpumalanga.

Por: Redação

Tags: Esporte, Jogos Mundiais Indígenas