Economia

Foto: Maradona

O Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), está realizando pesquisa qualitativa e quantitativa durante o I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. Resultado de parceria entre a Secretaria, o Instituto Federal de Tecnologia do Tocantins (IFTO) e Universidade Federal do Tocantins (UFT), o trabalho visa levantar informações sobre o público participante e avaliações sobre o evento e o município, além da movimentação financeira dos pequenos negócios durante os jogos. O trabalho envolve a aplicação de questionários a turistas, excursionistas, residentes, comerciantes e jornalistas.

De acordo com a gerente de Pesquisas e Informações Turísticas da Sedetur, Mayna Miranda Bezzera, o trabalho é direcionado a  quatro temas básicos, sendo o primeiro a imagem turística do Tocantins a partir da visão dos profissionais de imprensa. “É um momento em que temos profissionais de imprensa de todo o mundo visitando a Capital, por isso, muito apropriado para sabermos que impressão esse visitante e profissional vai levar não somente de Palmas, mas também do Estado”, reflete. Ela informa também que essa parte do trabalho se dá tanto online quanto presencial, executada por entrevistadores bilíngues.

O segundo aspecto pesquisado é o perfil do visitante. “O objetivo é identificar que tipo de público se interessa mais por eventos como este. O resultado nos servirá como subsídio para o atendermos melhor no futuro”, explica Mayna.

Já o terceiro aspecto é o impacto do evento sobre a economia local, tendo como público-alvo os pequenos comerciantes do setor de alimentos que atuam durante os jogos, os meios de hospedagem e os agentes de turismo.   Por fim, o quarto aspecto pesquisado é a contagem do fluxo turístico, que indica o percentual de turistas, excursionistas e residentes em relação ao público total do evento.

Os resultados alcançados por meio deste trabalho, na avaliação do diretor de Planejamento e Projetos Estratégicos da Sedetur, Marcos Miranda, serão de grande importância para se planejar outros eventos geradores de fluxos turísticos.  “Considerando que este foi o primeiro evento de amplitude mundial na temática indígena, esses dados vão servir para a organização dos próximos,  seja em Palmas ou em qualquer outro lugar do mundo. Eles vão refletir as avaliações positivas e negativas, indicando quais foram os problemas e acertos que ocorreram ao longo do evento”, pontua. 

Ainda conforme o diretor, uma vez disponibilizados, os dados resultantes das pesquisas vão beneficiar tanto a sociedade em geral - que terá acesso a informações quanto ao impacto do evento na cidade -, quanto a gestores públicos e também aos estudantes da área de turismo.

Os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas tiveram início no último dia 23 e se estendem até domingo, 1º de novembro, em Palmas.