Estado

Foto: Divulgação

O governador Marcelo Miranda inaugurou nesta sexta-feira, 13, a Central Analítica de Pesquisa Agroambiental (CEPAM), complexo de laboratórios da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), que amplia a capacidade da universidade no âmbito da pesquisa agropecuária e ambiental e tem capacidade para atender a demanda do Estado e região.

“O Tocantins ganha um instrumento importante para ajudar na consolidação do Matopiba”, declarou o governador ao destacar que obra vai ao encontro do esforço dos governadores do Brasil Central que buscam alternativas para promover o desenvolvimento do Campo.

O complexo compreende seis conjuntos de equipamentos de multiuso, totalizando 13 laboratórios que vão desde análise de solo passando por observação de mudanças climáticas até medição de sequestro de carbono do solo. O conjunto inclui ainda um equipamento chamado de Gerelab que consiste num laboratório responsável pelo gerenciamento de resíduos sólidos e de afluentes.

“Este complexo é condição essencial para atender às demandas de pesquisa em áreas estratégicas para o Tocantins e da região Amazônica, bem como o desenvolvimento de novos projetos de pesquisa e prestação de serviços”, declarou a reitora Elizângela Glória Cardoso, em seu pronunciamento durante a solenidade de inauguração.

O chefe geral da Embrapa Aquicultura e Pesca do Tocantins, Alexandre Ayres de Freitas, observa que a Unitins enquanto uma Organização Estadual de Pesquisa Agropecuária apresenta três aspectos que a colocam como uma universidade estratégica para a região na área da pesquisa. “É a única da Região Norte e também a única que está ligada a uma instituição de ensino e a única da região do Matopiba. Nossa responsabilidade é fazer que esta estrutura se consolide como um grande centro de tecnologia”, ressalta Freitas, que atribuiu ao governo do Estado esta conquista, que segundo ele ajuda a consolidar o Matopiba.

“O resultado da pesquisa que mais interessa ao produtor é o da pesquisa regional”, destaca o secretário da Agricultura e Pecuária do Tocantins, Clemente Barros, que avalia que o novo conjunto de laboratório permite o Tocantins avançar na área da pesquisa que segundo ele é fundamental para o desenvolvimento do Estado.

“Temos muitas doenças em nossas lavouras e espero que com este projeto possamos contar com a orientação certa de técnicos da Untins para a gente produzir melhor”, diz o agricultor Sebastião Macedo, do Assentamento do Prata, bastante otimista com o projeto Câmpus no Campo, que na ocasião foi lançado pela reitora e que leva assistência técnica e orientação aos agricultores de Palmas e Porto Nacional.

Ainda durante a solenidade de inauguração, o governador fez a entrega de uma colheitadeira de arroz e duas motocicletas ao Complexo de Ciências Agrárias (CCA) da Unitins, responsável pelo setor de pesquisa da universidade. Os equipamentos foram repassados pela Agência Tocantinense de Ciência, Tecnologia e Inovação (Agetec), resultado de convênio junto a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) ligada ao ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Na oportunidade a reitora Elizêngela Glória Cardoso celebrou convênio de cooperação técnicas com a secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) e Embrapa, para o incremento à pesquisa que venha contribuir com o desenvolvimento do Estado.