Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante o depoimento do empresário Alexandre Paes dos Santos nesta quinta-feira, 19, o presidente da CPI que investiga o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), criticou o comentário feito na semana passada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, sobre o trabalho das comissões parlamentares de inquérito.

Segundo o presidente do STF, as investigações em CPIs no Congresso são conduzidas por "amadores". Ataídes Oliveira acredita que Lewandowski extrapolou suas atribuições ao fazer publicamente juízo de valor a respeito de atividades afetas a outro poder e lhe fez um apelo: "Atenha-se às suas funções na Suprema Corte”, disse, complementando: “Respeitamos o ministro e pedimos que ele nos respeite”.

Para o senador, o poder de investigar das CPIs é "bastante limitado" devido ao preceito constitucional que permite aos depoentes não produzir provas contra si mesmos. Na prática, eles se recusam a colaborar, não respondendo aos questionamentos feitos pelos parlamentares.

Foi o caso, nesta quinta-feira, de Alexandre Paes dos Santos, que, segundo o senador se recusou a responder à maior parte das perguntas que lhe foram dirigidas.