Saúde

Foto: Divulgação

Em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado nesta terça-feira, 1º de dezembro, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) lança a campanha #PartiuTeste de sensibilização do público jovem e adulto nas redes sociais para intensificação dos exames de teste rápido de HIV durante o mês de dezembro.

O objetivo da campanha é disseminar pela internet informações de fácil compreensão relativas ao cenário da infecção pelo vírus HIV no Tocantins e orientações para que a população localize facilmente o serviço de saúde mais próximo para realização dos testes.

Para alcançar esse objetivo, todas as secretarias municipais de saúde foram orientadas a divulgar o selo da campanha, além de informações relativas a atividades de educação em saúde, de incentivo à testagem rápida, ao diagnóstico e tratamento precoce, orientando e convidando a população a buscar o exame.

Em Palmas, também no dia 1º, testes rápidos de HIV por fluído oral, serão oferecidos à população em um estande montado na entrada na sede da Sesau, na Praça dos Girassóis, quando também serão distribuídos preservativos masculinos Sutra, lançados especificamente para esta campanha.

Completando a programação do mês, no dia 15 de dezembro será realizada uma Roda de Conversa com autoridades religiosas sobre o tema Religião e Aids. O espaço de debate acontece no Teatro Coluna Prestes, na Praça dos Girassóis, em Palmas. 

#PartiuTeste

O teste rápido por via oral é um teste de triagem, realizado com a utilização de um coletor introduzido na boca com ligeira fricção no espaço entre o final da gengiva e o começo da bochecha. Além de rápido, a execução, leitura e interpretação do resultado são fáceis, e o resultado pode ser analisado a olho nu em até 30 minutos.

No Tocantins atualmente funcionam cinco Serviços de Assistência Especializada (SAE) que ficam localizados nos municípios de Palmas (Núcleo de Assistência Henfil), Araguaína (Hospital de Doenças Transmissíveis) Gurupi (Policlínica Drº Luiz Santos Filho), Paraíso do Tocantins (Policlínica João Coelho de Azevedo) e Porto Nacional (Centro de Especialidades Médicas Drº Gismar Gomes).

Metas

O estímulo à testagem rápida faz parte das estratégias da Gerência Estadual das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids) e Hepatites Virais para intensificação do  trabalho que busca atingir as metas preconizadas pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que prevêem queaté 2020 90% de todas as pessoas vivendo com HIV saibam que têm o vírus, que 90% das pessoas diagnosticadas com HIV recebam terapia antirretroviral e que 90% das pessoas recebendo tratamento possuam carga viral indetectável e não mais possam transmitir o vírus.

“Para que alcancemos a meta 90-90-90 até 2020, precisamos do envolvimento dos gestores, profissionais de saúde e a população em geral engajados nessa campanha. Ainda existe um número importante de pessoas infectadas pelo HIV que não conhecem o seu perfil sorológico, por isso a realização dos testes é imprescindível para todos”, afirma Marileide Martins, assessora técnica da Gerência Estadual das DST/Aids.

Com intuito de ampliar a oferta dos testes rápidos no Estado, cumprindo a Meta da ONU 90-90-90, a Sesau tem articulado parcerias com os municípios, viabilizando desde 2007 capacitações aos profissionais de saúde de nível superior. Até hoje são cerca de 800 capacitados em 126 municípios do Estado para realização de testagem rápida para diagnóstico da Aids/HIV.  “O nosso objetivo é capacitar até junho de 2016 profissionais dos 139 municípios, ampliando o acesso ao diagnóstico precoce da infecção pelo HIV bem como o tratamento oferecido”, completaValéria Ribeiro, assessora técnica responsável pela prevenção na Gerência de DST/Aids e Hepatites Virais.

Aids e HIV

A campanha é voltada para toda a população do Estado, mas tem como foco o alcance da população adulta jovem. Segundo dados da Gerência Estadual das Doenças Sexualmente Transmissíveis, no período de 2010 a 2014, foram notificados 817 casos de Aids em residentes no Tocantins, sendo que 63,7% deles têm entre 20 e 39 anos. Porém, com relação aos casos de HIV notificados no ano de 2014, ano em que se tornou o HIV um agravo de notificação compulsória, dos 247 casos notificados, 30% ocorreram em indivíduos entre 15 e 24 anos, o que sugere que a infecção pelo vírus também tem ocorrido precocemente.