Economia

Foto: Divulgação Fiscais do Procon fizeram levantamento de preços em 10 supermercados Fiscais do Procon fizeram levantamento de preços em 10 supermercados

Os fiscais do Procon Tocantins estão de olho e pesquisa comparativa feita pelo órgão esta semana em 10 grandes supermercados e atacados, tem resultados demonstrando grande variação nos preços dos produtos, alcançando até 232% para maior em determinado item dos mais utilizados nas refeições natalinas. O segundo maior percentual foi de 211,22%.

Para esclarecer o público oferecendo uma referência através dos preços médios obtidos na amostra pesquisada, foram comparados os preços de 49 dos seguintes artigos de diferentes marcas: azeites, bombons, carnes congeladas, farofas prontas, conservas, frutas em calda e naturais, panetones e bebidas.

O Procon constatou sensíveis diferenças de preço na maior parte dos produtos da cesta de Natal como a uva passas preta sem sementes, o quilo com um preço menor de R$ 7,50 e maior a R$ 24,90; azeite de oliva em lata de 200 ml entre R$ 7,58 e R$ 10,29; caixa de bombom sortido de R$ 6,59 a R$ 10,49; azeitona verde sem caroço de R$ 3,58 a R$ 9,99; panetone gotas de chocolate de R$ 10,49 a R$ 26,90.

Nas carnes congeladas a variação chega a 92,99% como é o caso do chester tradicional temperado, encontrado em um dos grandes supermercados da região central de Palmas com preço menor de R$ 13,98 e em Taquaralto a R$ 26,98. Outra grande oscilação é no peru tradicional congelado, com preço no quilo variando de R$ 12,68 a R$ 22,98, resultando em 81,23%.

O preço do vinho nacional pode variar até 116,56%. Na garrafa de 750ml, o item custa de R$ 5,98 a R$ 12,95. O levantamento do Procon consolidou preços totais de cestas de Natal em todos os supermercados das grandes redes localizadas na região central da Capital, e o maior preço oferecido foi R$ 517,80 enquanto o menor, de R$ 298,45, está na região sul.

O gerente de Fiscalização da Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor do Procon, Magno Pinto, orienta que o consumidor pesquise, faça listas de compras e fique atento à ocasiões de descontos especiais, ofertas e promoções. Além disso, diz, lojas da mesma rede podem praticar preços diferentes.

Dicas para o consumidor

É recomendável que o consumidor faça uma lista dos itens necessários e procure quais estabelecimentos apresentam, além de um bom preço, facilidades na hora da compra, como, por exemplo, proximidade, estacionamento, descontos, promoções e opções de formas de pagamento, entre outros.

Ao escolher quais alimentos irão para o carrinho de compras, é importante observar as informações que constam da embalagem – data de validade, lote, identificação do produtor/fornecedor, peso, medida, ingredientes, características nutricionais; SIF (Serviço de Inspeção Federal) se o alimento for de origem animal e se contém ou não glúten, no caso de alimentos industrializados. Ao passar os produtos pelo caixa, se houver diferença entre o preço registrado e o que estava informado na gôndola, prevalece o menor.

A pesquisa completa e outras informações podem ser encontradas no site: www.procon.to.gov.br