Saúde

A ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu, desenvolve neste final de semana na capital e em Porto Nacional, intensa campanha de prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti (transmissor da dengue, zika e chikungunya).

A movimentação faz parte da campanha que definiu como o dia 13 de fevereiro o dia Z de combate ao Zika Vírus no País. As atividades deste final de semana serão realizadas em parceria com o Exército e as prefeituras de Palmas e Porto Nacional, com o auxílio de mais de cinco mil servidores dos dois municípios e participação da população local.

A programação tem início a partir das 10 horas deste sábado na capital, com uma reunião programada para a praça do Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, onde são esperadas mais de cinco mil pessoas. A movimentação tem o apoio do prefeito de Palmas, Carlos Amastha. Antes, porém, nesta sexta, voluntários farão trabalho de conscientização na Feira Coberta da 304 Sul.

Ainda no sábado, a ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu, participa de mobilização semelhante na cidade de Porto Nacional, junto com o prefeito Otoniel Andrade. A programação terá início a partir das 12h30 na Praça da Vila Nova (ao lado do CRAS). No domingo, as atividades serão desenvolvidas na Feira do Bosque, na Capital.

As atividades se constituirão em visitas às casas, conscientizando a população para a importância da prevenção e do combate ao Aedes Aegypti. A ministra da Agricultura pretende mobilizar também cerca de 30 mil servidores do Ministério da Agricultura, Conab e Embrapa em todo o País. O vírus já é epidemia no Brasil e em mais 113 países, com 2,5 bilhões de pessoas em áreas contaminadas. “O mosquito voa até 3km, se não for uma ação conjunta, ele vai para o quintal do vizinho”, disse  a ministra. "É preciso mobilizar a sociedade, conscientizar cada cidadão para a importância de fazer cada um a sua parte", disse.

A estratégia no âmbito do Ministério da Agricultura terá como instrumento, inicialmente, visitas de conscientização dos servidores do órgão às empresas e indústrias, demonstrando como se previne o  mosquito, especialmente com a limpeza e cuidados,  nos mais de 3 mil frigoríficos e 3 mil laticínios, inscrito no SIF, em todo o Brasil.

No Tocantins serão mobilizados cerca de 200 servidores que terão o auxílio de instrutores do Pronatec, Senar e Federação da Agricultura do Estado. Já as residências serão visitadas pelos soldados do Exército. Segundo a Ministra, no Brasil, dos mais de 5 mil municípios, existem 380 cidades com risco maior e outras 160 com risco elevado. No Tocantins, o maior problema está localizado na Capital, em função do tamanho da cidade e de sua população.

Por: Redação

Tags: Aedes Aegypti, Kátia Abreu, Zika Vírus