Estado

Foto: Divulgação

Os profissionais de enfermagem que laboram para o governo do Estado decidiram rejeitar a proposta apresentada pelo Governo do Estado e decidiram pela manutenção do movimento grevista durante uma assembleia na tarde desta última terça-feira, 16.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Profissionais em Enfermagem do Estado do Tocantins (SEET), Claudean Pereira Lima, o governo será notificado ainda nesta quarta-feira com relação à decisão da categoria.

Durante a assembleia o presidente do Seet apresentou à categoria o documento encaminhado pelo secretário de Estado da Administração, Geferson Barros, ainda na tarde dessa terça-feira, que trazia como proposta apenas o pagamento dos extras, dos mais de 10 pontos de reivindicações dos profissionais, não sendo apresentado, por parte do governo, nenhuma proposta concreta para as demais pautas da categoria.

Após a leitura do documento os profissionais por unanimidade decidiram pela continuação da greve, “é um abuso o que este governo vem fazendo com a enfermagem, estamos a mais de 10 dias de greve e ele não se dá o trabalho de apresentar nada de concreto para a categoria, não aguentamos mais! Estamos há muito tempo trabalhando sem condições de trabalho, temos que ver diariamente nossos pacientes morrerem ou piorarem o seu quadro clínico por causa da negligencia do Estado e agora estou correndo risco de ter que devolver o meu carro por falta de pagamento e assim como eu outros colegas estão com os nomes sujos, muitos estão sendo despejados e até sem ter condições de se alimentar, nossa situação é lamentável e é por isso que não vamos desistir”, desabafou a enfermeira, Laís Lima de Araújo.

Ainda durante a assembleia os profissionais deliberam pela permanência dos grevistas em frente à Secretaria Estadual da Administração (SECAD) e a expansão do movimento para os municípios de Araguaína e Gurupi.