Saúde

Foto: Heitor Iglesias

O Hemocentro Coordenador do Tocantins reforçou a triagem dos doadores de sangue para prevenir a transmissão do zika vírus através de transfusão sanguínea. Por isso, qualquer doador que tenha recebido diagnóstico clínico ou laboratorial de zika ou que apresente sintomas ou sinais de infecção viral terá que aguardar 30 dias após o início dos sintomas para realizar a doação.

Apesar de a picada do mosquito Aedes aegypti ser a forma mais comum de transmissão do zika vírus, o Ministério da Saúde recomendou a adoção destas medidas a todos os serviços de Hemoterapia no Brasil.

A principal medida é a orientação do doador sobre as manifestações sintomáticas da zika, cujos principais sintomas são febre, dor e manchas vermelhas no corpo, dor articular, dor de cabeça, inchaço nas articulações, náuseas e vômitos. Lembrando que estes sintomas geralmente desaparecem espontaneamente em até uma semana após o início.

Desta forma, os candidatos à doação que tiveram confirmação do diagnóstico de zika e aqueles que não têm diagnóstico positivo para zika, mas que apresentem os sintomas da doença, são considerados inaptos para doação por 30 dias após o desaparecimento completo dos sintomas, conforme explica a  médica do Hemocentro, Káritas Cardoso.

Informação pós-doação

A médica explica ainda que os doadores aptos estão sendo orientados sobre a importância da informação pós-doação como forma de redução do risco de transmissão transfusional do zika vírus. “Os doadores são instruídos para que comuniquem ao Hemocentro sobre o aparecimento, até sete dias após a doação, de qualquer sinal ou sintoma de processo infeccioso, seja uma febre, vômito, diarreia, dores ou manchas pelo corpo para que os hemocomponentes doados sejam resgatados ou para o acompanhamento dos possíveis receptores”, acrescenta.

Caso algum doador note o surgimento de algum sintoma dentro deste prazo a orientação é informar ao Hemocentro Coordenador pelo 0800. 642.8822 ou diretamente na Unidade de Coleta onde foi atendido, cujos telefones estão disponíveis no endereço eletrônico: http://saude.to.gov.br/atencao-a-saude/hemorrede/rede-de-hemocentros/

Diagnóstico 

A orientação para aqueles indivíduos que tenham um ou mais sintomas de zika é procurar a unidade de saúde da família de referência para uma avaliação clínica e solicitação do exame de sorologia para zika.

Os exames são realizados por laboratórios de referência, como o Laboratório Municipal de Palmas, referência para os exames de pacientes residentes na Capital, e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), da Secretaria do Estado da Saúde (Sesau), que atende demanda de exames dos municípios tocantinenses.