Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Carlos Henrique Gaguim aceitou o convite da presidente nacional do Partido Trabalhista Nacional (PTN), Renata Abreu, filiando-se e assumindo o comandando da legenda no Estado. O deputado confirmou que mantem seu nome como pré-candidato à Prefeitura de Palmas.  

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta quinta-feira, 10, o deputado Carlos Gaguim disse que estará em Palmas nesta próxima sexta-feira, 11, para começar a trabalhar pelo PTN. O parlamentar informou que primeiro trabalhará na montagem da comissão provisória do Estado e depois do diretório municipal.

Para o deputado Gaguim, o PTN não faz parte dos governos da capital e do Estado. “Eu não preciso nem de cargo, nem do governo. As pessoas que vão para esse partido não querem cargo nem no governo e nem na Prefeitura (de Palmas)”, frisou.

O parlamentar ainda informou que continuará articulando pelo PMB, partido ao qual estava filiado depois de sair do PMDB, mas que, Adriana Ramos irá assumir a presidência da legenda no Estado. “Aproveitei a criação do partido novo (PMB) mas antes já tinha conversado com a Renata Abreu (presidente nacional do PTN) há muito tempo”, explicou.

Mudança de Partido

Depois de deixar o PMDB e se filiar ao Partido da Mulher Brasileira (PMB), Gaguim foi eleito por unanimidade no dia 18 de fevereiro para liderar a sigla, que havia sido registrada no final de setembro do ano passado. 

O deputado federal chegou, inclusive, a convidar o filho do ex-governador Siqueira Campos, Alex Siqueira Campos, para filiar-se ao PMB e posteriormente em almoço com jornalistas confirmou que seu nome estava colocado para a disputa da Prefeitura de Palmas. No PMB, o parlamentar explicou ainda, que, anteriormente, não havia confirmado seu nome na disputa pela Prefeitura de Palmas porque não tinha partido definido.

Carlos Gaguim ainda explicou sua saída do PMDB informando que sairia da legenda de qualquer jeito. “Aproveitei a janela, eu ia sair de qualquer jeito. [...] O governador (Marcelo Miranda) chegou em mim e disse: ou você fica comigo ou com a Kátia (ministra da Agricultura Kátia Abreu). Fiquei com a Kátia então sou oposição a ele”, afirmou.

O deputado Carlos Gaguim ainda criticou: “Você ajuda a eleger o governador e depois é expulso, praticamente, porque fui ficar do lado da ministra. A única ministra que está salvando esse País. Não deixo de apoiar a ministra em hora nenhuma. Tenho compromisso com ela até 2018”, informou. 

Por: Redação

Tags: Carlos Gaguim, Eleições 2016, PTN