Economia

Foto: Lúcia Brito Presidente do Ruraltins, Pedro Dias; e Gleidy Braga, secretária de Estado da Cidadania e Justiça prestigiaram a Feira da Mulher Presidente do Ruraltins, Pedro Dias; e Gleidy Braga, secretária de Estado da Cidadania e Justiça prestigiaram a Feira da Mulher

O trabalho da mulher agricultora é fundamental para melhorar a qualidade de vida no campo e contribui de maneira significativa no aumento da renda familiar. Atento a essa realidade, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), por meio do escritório local de Brejinho de Nazaré, realizou a III Feira da Mulher de Brejinho de Nazaré, na noite do sábado, 12, na Feira Coberta, localizada na área central da cidade.

Na ocasião, um grupo de vinte mulheres agricultoras integrantes das comunidades quilombolas e de propriedades rurais, além de moradoras da cidade, participou do evento, expondo uma variedade de produtos agrícolas, processados e in natura, como também artesanato, bordados, bolos, salgados e doces.  

A Feira, realizada sempre nesta época do ano, quando se homenageia as mulheres pelo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, já está na sua terceira edição e conta com apoio dos extensionistas rurais, coordenados pela economista doméstico, Nailde Gonçalves. “O objetivo é incentivar as agricultoras a produzirem cada vez mais, sabendo que tem espaço no mercado para a comercialização. Queremos que as mulheres busquem novas oportunidades que gerem renda”, explicou Nailde. 

Presente no evento, o presidente do Ruraltins, Pedro Dias, ressaltou que essa ação externa de maneira positiva o trabalho da extensão rural junto à agricultura familiar. “Neste momento de crise, de dificuldades que o país atravessa, é que temos que mostrar o quanto somos capazes de produzir. E o resultado está aqui nesta feira, com grande mobilização e oferta de produtos altamente diversificada. Um encontro que tem a marca do Ruraltins, a marca da mulher do campo, da agricultura familiar e do Governo do Tocantins. Parabéns a todos, por acreditar e buscar resultados tão positivos como esse que estamos presenciando”, avaliou o presidente.

Também participando, a secretária de Estado da Cidadania e Justiça, Gleidy Braga, elogiou a iniciativa da Feira, em favor de uma agricultura cada vez mais empreendedora. “O lema do Ruraltins, cidadania no campo, mostra que é possível termos um estado economicamente e socialmente mais desenvolvido. Para essas pessoas que ajudam a desenvolver o nosso estado, que produzem alimentos e qualidade de vida, é que temos que trabalhar. Eu fico muito satisfeita de dividir esse momento com vocês, porque sou filha de agricultores e conheço a importância do trabalho de vocês”, frisou a secretária. 

Oportunidades

Em uma barraca bem diversificada, contendo farinha de mandioca, polvilho, doces variados, frango e peixes, a produtora Débora Moraes, residente na Fazenda Boqueirão, a 50 km de Brejinho, afirma que o espaço é uma ótima oportunidade para expor e vender seus produtos sem a figura do atravessador. “Aqui podemos conversar e negociar direto com as pessoas, mostrando e divulgando cada produto. Dessa forma, conquistamos mais clientes e temos um lucro maior”, garantiu. 

Residente na Comunidade Quilombola Córrego Fundo, Maria Divina Barbosa, pela segunda vez participando da Feira da Mulher, relata que a experiência integra as pessoas e incentiva a produção na comunidade. “Somos mais de 20 famílias na comunidade que praticam a agricultura de subsistência. Incentivadas pelo Ruraltins, começamos a participar da feira divulgando o que a comunidade produz. Como novidade, por exemplo, trouxe bolo no pote com recheio de Baru, um fruto muito saboroso e nutritivo do cerrado”, destacou a agricultora, explicando que a castanha do Baru também é conhecida como “viagra do cerrado”, devido a fama de ser afrodisíaca.

A gerente regional do Ruraltins em Porto Nacional, Iza Maria Rodrigues Neres, ressaltou que ações como essa fazem a diferença. “Precisamos desse entusiasmo e  movimento, no sentido de colocar na mão do agricultor familiar a oportunidade de melhoria da qualidade de vida, da geração de emprego e renda. Com certeza o resultado dessa feira terá consequência, não só hoje, mas no futuro. Pois a tendência é que atividades assim continuem sendo feitas neste município”, afirmou a gerente. 

Participantes e apoiadores 

Participaram também da Feira da Mulher, o chefe do escritório local do Ruraltins, em Brejinho de Nazaré, Orlando Nobre, a gerente de crédito rural, Ana Rodrigues Lobo, o gerente de eventos Ezio Silva, e demais servidores do órgão, além da Vereadora Maria Wilzenir, comerciantes e agentes financeiros, apoiadores na realização do evento. Viva Mulher A III Feira da Mulher de Brejinho de Nazaré compõe a programação do projeto. 

Viva Mulher

A III Feira da Mulher de Brejinho de Nazaré compõe a programação do projeto Viva Mulher, do Governo do Estado, que visa assegurar a construção de uma agenda de ações integradas, a partir de três eixos – Saúde e bem-estar, Cidadania, e Inclusão Produtiva. 

O projeto é destinado às mulheres tocantinenses durante todo o mês de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, e envolve órgãos da administração estadual e parceiros como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Tribunal de Justiça, o Ministério Público Estadual, a Defensoria Pública do Estado e diversas organizações da sociedade civil.