Campo

O grupo de pesquisa em Biomoléculas e vacinas destinadas ao diagnóstico, tratamento e controle de infecções zoonóticas do Laboratório de Biomoléculas e Vacinas (LabVac) da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Câmpus de Gurupi, está desenvolvendo vacinas contra Brucelose (Febre de Malta), Anaplasmose e Clostridioses em bovinos (Tristeza parasitária bovina), e a Leishmaniose Visceral Canina (Calazar). O projeto é composto por alunos de graduação e pós-graduação do curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia, coordenado pelos professores Kelvinson Viana e Alex Sander Cangussu.

A vacina contra a febre de malta e a tristeza parasitária bovina, foi desenvolvida com ferramentas de bioinformática e testada preliminarmente, tendo apresentado bons resultados de imunidade e eficácia segundo os pesquisadores. Segundo Viana, novos estudos serão efetuados por Mellanie Félix, aluna do mestrado em Biotecnologia da UFT.

Em relação ao calazar, a zoonose que apresenta elevadas taxas de prevalência e incidência no estado, está sendo testadas três vacinas, em fase pré-clínica. Elas foram desenvolvidas a partir de uma técnica inovadora conhecida como vacinologia reversa, em parceria com a Unesp, UFMG, UFES e apoio financeiro do FAPT/CNPq. "Os resultados iniciais foram animadores, sendo esperados os dados finais até o final de 2016, os quais mostrarão a capacidade protetora de cada formulação" explica Viana. Os testes das vacinas contra o calazar serão continuados por três mestrandos em Biotecnologia.

O LabVac da UFT também estará, em breve, prestando serviços de diagnóstico de calazar para a comunidade tocantinense. Serão oferecidos três testes: um sorológico (teste ELISA) e dois parasitológicos. Além disto, os pesquisadores estão estabelecendo uma plataforma de testes pré-clínicos vacinais para que sejam oferecidos às grandes empresas produtoras de vacinas veterinárias no país.

"Muitas indústrias de imunobiológicos não possuem espaço para o desenvolvimento de novos produtos. Neste sentido, nossa intenção é oferecer a plataforma de testes para estas empresas, apresentando ao final, o diagnóstico completo da eficácia do produto vacinal", completa Viana.