Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Em comemoração alusiva à 7ª Semana da Água, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) realiza na próxima quinta-feira, 17, um pregão eletrônico para aquisição de mais 10 estações de monitoramento da quantidade e da qualidade dos recursos hídricos do Estado. São as chamadas Plataformas de Coleta de Dados Hidrometeorológica (PCDs).

Com essas 10 novas estações, o Tocantins contará com 42 em operação no campo. Nos últimos três anos, foram instalados 19 equipamentos. “Ninguém faz hoje gestão de água se você não conhece o que se tem. Por isso, o Estado está investindo muito em monitoramento de qualidade e quantidade de água, para detectar onde estão os pontos de estrangulamento”, avalia Aldo de Araújo Azevedo, diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, que reforça a importância da Sala de Situação da PCD que permite que os dados sejam captados via satélite e gerando um boletim  diário, em parceria com a Defesa Civil do Estado.

As águas de todas as bacias do Tocantins são monitoradas hoje. Aldo Azevedo garante que, em termos gerais, o 
Estado não chega a utilizar 7% do seu potencial de recursos hídricos. “Mas quando pegamos algumas bacias específicas, a exemplo da Bacia do Rio Formoso, já temos alguns conflitos, por causa do processo de irrigação”, adverte. Por isso, a Semarh instituiu a cobrança pelo uso da água naquela Bacia, para racionar o uso do produto. “No início teve certa resistência, mas os produtores compreenderam, depois de muita discussão e debate”, observou o diretor.

De acordo com Aldo Azevedo, o Tocantins tem avançado muito na parte de monitoramento de quantidade de água, porque dispõe de equipamentos modernos para esse procedimento em todo o território, que conta com quatro Bacias Hidrográficas (Rio Formoso, Rio Manoel Alves, do Lontra e Corda, e a do Entorno do Lago). Os comitês que correspondem a essas Bacias se reúnem quatro vezes por ano.

Fundo de Recursos Hídricos

Um dos avanços mais significativos para a Política Estadual de Recursos Hídricos, segundo a titular da Semarh, Meire Carreira, foi a retomada dos investimentos decorrentes de compensações ambientais do Fundo Estadual. As compensações são oriundas das quatro grandes usinas hidrelétricas (Peixe/Angical, Luís Eduardo Magalhães, Isamu Ikeda e Estreito) presentes no Estado. No ano passado, cerca de R$ 7 milhões deixaram de ser investidos após as determinações da administração anterior, que além de autorizar a retirada do fundo, ainda destituiu o Conselho Estadual dos Recursos Hídricos. Com isso, todos os projetos da Semarh ficaram comprometidos.

“Tão logo assumimos a pasta, dialogamos com o governador Marcelo Miranda e hoje podemos celebrar a retomada das nossas atividades”, destaca Meire. Hoje, o Governo do Estado, por  meio da Semarh, está investindo em projetos de construção de barraginhas na região Sudeste do Estado, no programa Olhos D´ água de reflorestamento de mananciais, nos trabalhos de pagamentos ambientais oriundos das preservações daquelas nascentes e atividades que visem à educação ambiental.

Semana da Água A 7ª Semana da Água acontece em Palmas, nos dias 21 e 22 de março, com várias ações voltadas para envolver a sociedade e despertar a consciência ambiental. O evento é realizado pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). "Segurança Hídrica" é o tema deste ano.