Campo

Foto: Divulgação

O lançamento da 12ª edição da Bahia Farm Show, realizado no dia 17 de março, no município de Luís Eduardo Magalhães (BA), reuniu organizadores, patrocinadores e imprensa para falar sobre as novidades da feira em 2016, que será realizada de 24 a 28 de maio.

Atualmente, a Bahia Farm Show está entre as três maiores feiras de tecnologia agrícola e negócios do País. Nos últimos três anos, o evento passou de R$ 430 milhões para R$ 1,033 bilhão de volume de negócios na última edição em 2015. Foram investidos RS 2 milhões no parque da Bahia Farm Show, principalmente em infraestrutura, na cobertura de ruas, construção de banheiros e ilhas e implantação de novas redes elétrica e hidráulica.

Para o presidente da Bahia Farm Show, Júlio Cezar Busato, o grande mérito da feira é conseguir reunir os quatro principais agentes fomentadores do desenvolvimento do agronegócio. “Nós conseguimos promover o encontro de quatro figuras importantes: os políticos, as instituições financeiras, trazendo condições de financiamento melhores do que ao longo do ano; os expositores que trazem seus produtos e o agricultor que vem buscar tecnologia de máquina, defensivos, fertilizantes e qualquer outra coisa que possa levar sua propriedade, seja ela pequena, média ou grande, a ter melhor produtividade com economia”, disse.

Segundo Busato, não há a esperança de fazer números melhores e maiores do que em 2015, mas acredita que o trabalho não pode parar. “Apesar de um ano difícil, com problemas econômicos, políticos e de estiagem, é justamente nesses momentos que precisamos nos reinventar”.

A grande novidade da Bahia Farm Show para 2016 é a setorização de áreas por tipo de produto. O anúncio foi feito pelo diretor-geral da Feira, Odacil Ranzi. Conseguimos concentrar todas as revendas de irrigação em um só lugar. Isso vai facilitar para o comprador que irá direto ao local do produto que quer adquirir”, explicou Ranzi.

Para driblar a crise, também está sendo feito um trabalho de articulação entre expositores e instituições financeiras. De acordo com a coordenadora da feira, Rosi Cerrato, a Bahia Farm Show já está com 95% de área vendida. “São cerca de 180 expositores que continuam acreditando na força do agronegócio e em nossa feira que já está entre as três maiores do Brasil. Trabalhando junto com eles, teremos seis instituições financeiras oferecendo linhas de créditos e condições facilitadas de pagamentos. Esperamos que esta junção, de grandes revendedores e sólidas instituições financeiras, se reverta em bons negócios”, afirmou Rosi.

“Não é só tecnologia, a Bahia Farm Show também tem grande volume de crédito para o agricultor. Faço questão de ressaltar que a Bahia Farm Show chegou a sua 12ª edição e figurando entre as três maiores do país, graças às instituições financeiras. A cidade de Luís Eduardo Magalhães tem muito a ganhar com a Bahia Farm Show”, disse Humberto Santa Cruz, prefeito da cidade sede da Feira.

O presidente da Associação dos Revendedores de Máquinas e Equipamentos Agrícolas do Oeste da Bahia (Assomiba), Fábio Martins, disse que a Bahia Farm Show é o momento em que o expositor aproveita para apresentar toda a tecnologia que tem disponível em seu portfólio.  “É o momento mais importante para todos os concessionários e revendedores do mercado de máquinas”, disse.

Outra entidade importante que também está sediada na região e que apóia a Bahia Farm Show é a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa). São agricultores que deram à Bahia o título de segunda maior produtora de algodão do País. “Talvez o momento seja difícil, mas os agricultores de nossa região são esperançosos e teimosos”, afirmou Celestino Zanella, presidente da Abapa.

A Bahia Farm Show é realizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e tem o patrocínio do Banco do Brasil, Bradesco, Banco do Nordeste, Caixa Econômica Federal, Desenbahia, Santander, Faeb, Governo do Estado e Governo Federal.