Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador Hiram Gomes (PSDB) utilizou a tribuna na sessão desta quarta-feira, 27, para falar sobre o que está ocorrendo na Câmara de Palmas, que não consegue votar matérias. É uma "crise de representação, a minoria que está nos cargos de comando do processo Legislativo, não cede, e a maioria não se submete".

O Parlamento funciona a partir de duas lógicas, um político é igual a um voto. Numa votação vence o grupo que tiver mais votos, ou seja, a maioria, e isso é a Democracia. Mas não é o que ocorre atualmente no parlamento palmense. "Hoje os vereadores de oposição ocupam postos-chave na organização dos trabalhos parlamentares, e com isso querem impor suas vontades à maioria dos vereadores", explicou Hiram Gomes

Essa "crise" começou com as mudanças de partidos de alguns parlamentares, "é o jogo político. Não é imoral mas depende se a maioria aceita, e o que ocorre aqui é que a maioria não quer se submeter a essa minoria".

Hiram classifica que a atual situação da Câmara palmense "é um descrédito, é incompetência de todos os vereadores, é irresponsabilidade de todos".

Gomes diz que  enquanto não resolver esse impasse "a Câmara não cumprirá o seu papel que é trabalhar pelo povo. Hoje defende-se qualquer outro interesse menos o da população palmense. Os vereadores precisam esfriar a cabeça, ter seriedade e serem honestos com o povo de Palmas", finalizou o parlamentar.