Economia

As instituições financeiras estarão presentes na Agrotins Brasil 2016 – Feira de Tecnologia Agropecuária, durante os cincos dias, oferecendo diversas linhas de créditos rurais. A feira começa nesta terça-feira, 3, e prossegue até sábado, 7, no Centro Agrotecnológico de Palmas, acesso na TO-050, saída para Porto Nacional.

O produtor rural vai encontrar nos estandes das instituições financeiras  linhas de crédito rural para financiar suas atividades agropecuárias de custeio, investimento e comercialização, além das linhas tradicionais, proteção de produção e de preços, que visa garantir a amortização de custeios agrícolas.

Para o secretário de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária, Clemente Barros, a atuação das instituições financeiras é fundamental para o desenvolvimento do agronegócio no Estado. “E as linhas de créditos com taxas de juros diferenciadas é um bom incentivo para o produtor melhorar não só a infraestrutura da propriedade, mas também adquirir equipamentos, insumos e tecnologias para o aumento da produção ou melhoramento genético do seu rebanho”.

Linhas de crédito

Segundo informações da gerência da Caixa Econômica Federal, na Agrotins o produtor encontrará sete linhas de crédito voltadas para o agronegócio. Que são: o custeio agrícola e pecuário, investimento agrícola e pecuário, Finame agrícola e crédito de comercialização. Segundo informações da agência, a novidade para este ano é a linha de crédito BNDES Inovagro. Trata-se de crédito rural com recursos destinada a apoiar investimentos necessários à incorporação de inovação tecnológica, visando aumento da produtividade, à adoção de boas práticas e de gestão da propriedade rural, e à inserção competitiva dos produtores rurais nos diferentes mercados.

De acordo com a gerência do Banco do Brasil, a agência vai oferecer seis linhas de créditos específicas para o produtor rural. As linhas são de diversos prazos e variam de taxas de juros de 2,5% a 8,75% conforme a linha de crédito. Segundo o gerente de Mercado de Agronegócio, Enikson Argolo, em 2015, foram fechados em torno de R$ 50 milhões em propostas de linhas de crédito. “A Agrotins é uma vitrine para geração de proposta futuras no setor do agronegócio. Este ano esperamos gerar boas propostas, ultrapassar ou manter o mesmo volume de negócios em movimentação financeira”, reforçou.

Para a gerente de Análise do Banco da Amazônia, Gláucia Nunes, este ano serão oferecidas seis linhas de crédito para investimentos em agronegócio. Ano passado foram fechados em torno de R$ 150 milhões em propostas. Mesmo com a crise econômica do país, a intenção para este ano é manter a mesma movimentação. “Para incentivar os produtores estaremos, no dia 6, às 10 horas, no pavilhão central da Agrotins, com palestras mostrando as vantagens de investimentos em linhas de crédito para o agronegócio”, reforçou.