Estado

Foto: Divulgação

Movimentos sociais, movimentos sindicais e partidos políticos que compõem a Frente Brasil Popular realizam manifestação na rodovia Belém Brasília, BR-153, próximo a Fortaleza do Taboção/TO, na manhã desta terça-feira, 10, contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O ato começou a partir das 5 horas da manhã.

Segundo informação da Frente Brasil Popular, a manifestação tem como objetivo chamar atenção da sociedade para seja garantida a “vontade popular manifestada nas urnas e não a mera substituição de uma figura política que não representa a vontade popular legal e legitimamente expressada nas urnas”, informa em nota. Para a Frente, o impeachment representa um “golpe político, um golpe institucional, um golpe na nossa jovem Constituição, um golpe contra a democracia, um golpe contra os direitos sociais minimamente conquistados até o momento e um golpe contra perspectivas futuras em avanços políticos, sociais e econômicos”, afirma.

Segundo os organizadores, o que se pretende com o protesto é dar um recado às forças conservadoras. “Queremos afirmar ainda que esta manifestação é também para chamar atenção do Incra e do Governo Federal contra a morosidade que vem ocorrendo na aquisição da terra para atender o Acampamento do MST Olga Benário montado às margens da rodovia Belém Brasília próximo a Fortaleza do Tabocão”, afirma o movimento sobre o acampamento que tem cerca de 350 pessoas acampadas aguardando a liberação da terra.

A terra a ser destinada para o assentamento das famílias, segundo informações, está com processo concluso para pagamento em Brasília e o governo não resolve. “Nossa preocupação é que neste momento, em que a situação está ficando difícil, a expectativa da terra seja boicotada. Precisamos que o governo faça sua parte, resolva logo a nossa situação”, afirma a nota.

Histórico da luta do acampamento

A questão começou em 2012 quando a terra foi oferecida para Incra, SR-26. Em 2013 o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) montou o acampamento “Olga Benário” às margens da rodovia Belém Brasília-BR-153, entre os municípios de Rio dos Bois e Fortaleza do Tabocão com expectativa da área ser adquirida para assentamento das famílias.

Já perdemos duas pessoas vitimas de acidente de trânsito, estamos enfrentando processo judicial e administrativo por parte da Polícia Rodoviária Federal, do Denit e da Justiça em função de estamos acampados às margens da rodovia.

Atualmente o acampamento já conta com mais de três anos aguardando a liberação desta da terra.