Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Paulo Mourão (PT) usou a tribuna na sessão desta terça-feira, dia 10, para destacar a importância do lançamento da Universidade Federal do Vale do Araguaia, inclusive com curso de Medicina, feito pela presidente Dilma Rousseff, no último sábado, dia 8, quando prestigiou a inauguração da sede da Embrapa, em Palmas. Ele aproveitou para anunciar a destinação de R$ 300 mil para apoiar projetos da Embrapa no setor de piscicultura, que vão atender a pequenos produtores de assentamentos rurais. “São projetos importantes para a firmação do Matopiba, graças a esse polo de ciência e tecnologia coordenado pela Embrapa faremos o processamento do peixe para exportação”, destacou.

Paulo Mourão defendeu o processo da pesquisa, ciência e tecnologia, ressaltando que o Brasil é um dos países mais importantes no fomento e produção de alimentos para o mundo. Segundo ele, a Embrapa está com um entreposto móvel de pescado, que é uma unidade de processamento com capacidade para transformar a matéria prima do peixe em pescado processado. “É um caminhão, instrumento que vai atender aos assentamentos rurais, à reforma agrária, à agricultura familiar, os ribeirinhos do Vale do Araguaia, do rio Tocantins para que possamos fomentar o processo da piscicultura”, explicou.

Foram ao todo duas emendas parlamentares destinadas à Embrapa. Uma emenda de R$ 200 mil destinada para a compra e instalação de equipamentos nesta unidade móvel e outra emenda parlamentar de R$ 100 mil para a instalação de um programa chamado sisteminha da Embrapa. “Que é a produção integrada da piscicultura em pequenas comunidades para a agricultura familiar e a produção de legumes, a criação de pequenos animais, sistema produtivo integrado que vai melhorar o processo da alimentação destas famílias e obviamente tornar estas famílias produtoras na sua comunidade”, enfatizou.

Paulo Mourão também solicitou aos deputados que também destinassem emendas aos projetos que, segundo ele, irão atender diversas regiões de assentamentos rurais, seja no norte como no sul e sudeste. “Solicito aos deputados que puderem que ajudam a Embrapa e o Ruraltins a implantar esse processo nas comunidades rurais, pois creio que na região do Bico do Papagaio poderemos atender vários assentamentos, assim como na região do Vale do Araguaia também poderemos atender vários assentamentos e inserir nesse processo a tecnologia”, frisou.“Essa casa pode se mobilizar em ações conjugadas que possam complementar e colaborar com a vida das pessoas que necessitam de apoio de políticas públicas”, avaliou.

O deputado também sugeriu que na discussão da próxima Lei de Diretrizes Orçamentárias - LDO “seja incluída uma ação programática dessa para que o estado possa ser fomentador não só no equilíbrio, mas na sustentabilidade dentro do processo produtivo na agricultura familiar”, recomendou.