Estado

Foto: Divulgação

O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), continua investindo no adensamento da Rede de Hidrometereologia para aprimorar a medição da quantidade e qualidade dos cursos d'água que serpenteiam o território tocantinense.

Foram investidos cerca de R$ 1,3 milhão em equipamentos que medem a quantidade e a qualidade da água. A equipe já conta com duas sondas multiparâmetro, dois barcos, dois motores de popa, duas camionetes e um equipamento de medição de vazão,o M9, um dos mais modernos do país nessa função.

O trabalho que a equipe de hidrometeorologia da Semarh realiza envolve monitoramento, coleta de dados, limpeza e calibração dos equipamentos. São 31 Plataformas de Coleta de Dados (PCDs) realizando o monitoramento da qualidade e quantidade da água no Estado, explica o gerente do setor, Lorenzo Rigo Holsbach.

Para a realização de todo esse trabalho, a Gerência de Hidrometereologia conta com uma Central de Monitoramento de Recursos Hídricos (CMRH) que faz a obtenção, armazenamento e a divulgação dos dados hidrológicos e hidrometeorológicos do estado. “Esses dados são de suma importância, pois emitem alerta para grandes estiagens e riscos de enchentes”, observa Lorenzo.

Gerenciamento

Os dados são coletados pelas 31 PCDs distribuídas em todas as regiões do estado e são transmitidos por satélite para o banco de dados estadual e nacional. Esses dados obtidos compreendem pluviometria, fluviometria, vazão, luminosidade, temperatura, umidade relativa do ar, velocidade do vento e qualidade de água.

“Através dos dados obtidos, a CMRH tem como objetivo oferecer subsídios para o gerenciamento dos recursos hídricos do estado, a fim de promover o uso racional da água, preservar a fauna e a flora aquática e prevenir que o abastecimento ao público não cesse”, sustenta o gerente.

Dentro em breve, mais 10 novas estações serão instaladas, uma vez que a licitação já fora concluída e a empresa tem 30 dias para entregar os equipamentos. Até 2018, o Tocantins contará com 20 novas estações em operação no campo. “Ninguém faz hoje gestão de água se você não conhece o que se tem. Por isso, o Tocantins está investindo muito em monitoramento de qualidade e quantidade de água, para detectar onde estão os pontos de estrangulamento”, avalia Aldo de Araújo Azevedo, diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos.

Capacitação

Para aprimorar o trabalho que vem sendo feito, técnicos da equipe de hidrometeorologia da Semarh passaram recentemente por um curso de capacitação em medição de vazão, em Foz do Iguaçu (PR). Com isso, será permitido à equipe o aferimento da qualidade da água com mais precisão, segundo Lorenzo, pois com a sonda multiparâmetro é possível verificar o PH da água, a profundidade, temperatura, turbidez, condutividade e oxigenação.