Polí­tica

Foto: Divulgação

A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor, Fiscalização e Controle do Senado Federal aprovou, nessa terça-feira (31), requerimento do senador Ataídes Oliveira para realização de audiência pública sobre metodologia de cálculo da taxa de desemprego no Brasil.

“É preciso dar transparência efetiva ao índice de desemprego, na verdade muito maior do que apontam os dados oficiais, que usam uma metodologia distorcida e subestimam o número de desocupados no país. Esse número já deve estar batendo em 25 milhões, mais do dobro dos 11,4 milhões estimados pelo IBGE”, argumentou o presidente do PSDB/TO.

Distorções

Ataídes lembrou que o índice de desemprego apontado pela Pnad contínua do IBGE não inclui quem recebe desemprego e quem faz “bicos” eventuais, tampouco os jovens “nem-nem”, que nem estudam nem trabalham. Boa parte dos que recebem Bolsa Família também está fora da taxa oficial de desemprego, assim como desocupados que não foram em busca formal de trabalho nos 30 dias anteriores à pesquisa. 

É fundamental, na opinião do senador tocantinense, conhecer o tamanho do desafio, que precisa ser enfrentado com a maior urgência pelo governo. Ele explica que é esse o objetivo da audiência pública que será marcada nos próximos dias na CMA. Os convidados são: Ronaldo Nogueira , ministro do Trabalho;  Wasmália Socorro Barata Bivar, presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); Zenaide Honório, presidente do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE); Jessé Souza, presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA); e Peter Poschen, diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT).