Cultura

Foto: Divulgação

"Uma comédia romântica – nem tão cômica e nem tão romântica – que discute a partir dos conflitos de um jovem casal em crise, a validade do casamento como instituição e os papéis masculino e feminino na sociedade atual.” Esta é a sinopse da peça teatral “As Loucuras que as Mulheres Fazem”, que será apresentada em Palmas nos dias 17 e 18 de junho, no Teatro Fernanda Montenegro, às 20 horas.

A peça é estrelada pelos atores Fabio Rhoden e Lidi Lisboa e a temporada em Palmas é uma realização da EMI Produções. “As Loucuras que as Mulheres Fazem” traz ao público, assuntos como: maternidade, guerra dos sexos, relações extraconjugais, separação, crise dos 30 anos, amor, solidão e casamento. De acordo com um o produtor da peça em Palmas, Emivaldo Andrade, o espetáculo, além de divertir, também provoca reflexão e pretende fazer com que o assunto seja discutido em casa, para que casais que estejam passando por situações semelhantes aos personagens possam resolver ou amenizar sua rotina.

Como conceito de encenação, o diretor Dan Rosseto utilizará recursos de projeção em vídeo com depoimentos reais de atrizes com o tema “As Loucuras Que as Mulheres Fazem”, que será exibido nas transições cênicas ajudando-o na narrativa e melhor compreensão da história pelo público. A cenografia remete a um apartamento com aspecto Cult com mobília moderna, sob dois tapetes de iguais tamanhos representando os apartamentos de Luiza e Fabio. Recursos de trilha sonora (romântica), iluminação e adereços cênicos completam e enriquecem a arquitetura.

Sinopse

Luiza, interpretada por Lidi Lisboa, é uma jovem professora de faculdade, com 30 anos, moderna, irreverente e que não abre mão da sua própria liberdade. De opinião forte e feminista, é ela quem decide acabar com a relação de quase dez anos, e partir para uma viagem de autoconhecimento e liberdade.

Fábio, interpretado por Fábio Rhoden, é um jovem analista de sistemas, com um pouco mais de 30 anos, alegre, romântico, sonhador, daqueles que acredita no amor eterno. Nas horas vagas compõe músicas e poemas, e considera-se num relacionamento estável com Luiza, seu grande amor!Fábio, um jovem analista de sistemas, com um pouco mais de 30 anos, alegre, romântico, sonhador, daqueles que acredita no amor eterno. Nas horas vagas compõe músicas e poemas, e considera-se num relacionamento estável com Luiza, seu grande amor.

 Escrita por Luciana Guerra Malta e com direção de Dan Rosseto, a peça está em turnê por todo o País, até o final do ano, e é uma realização das produtoras Applauzo e Lugibi (“Manual para Dias Chuvosos”, “Antes de Tudo”, “Diga que Você já me Esqueceu”).