Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) pronunciou-se na sessão desta terça-feira, 7 de julho, na Assembleia Legislativa do Tocantins, e voltou a criticar a gestão do prefeito de Palmas/TO, Carlos Amastha (PSB).

Wanderlei falou em ausência de legado pela gestão Carlos Amastha. O deputado lembrou dos Jogos Mundiais Indígenas que, segundo ele, foi apenas para benefício pessoal do gestor. “Ele lutou muito para trazer os jogos, mas não podemos negar que ele não deixou nenhum legado dos R$ 100 milhões. Não ficou uma piscina olímpica, não ficou uma sala de aula, não ficou uma quadra esportiva, não ficou nada”, afirmou o deputado que ainda frisou que o prefeito fez toda estrutura do evento com material pré-moldado alugado.

O deputado lembrou de convênios do esporte no valor de R$ 7 milhões “sem saber a destinação” e com a Saneatins no valor de R$ 30 milhões. “Procurem as obras por Palmas que foram feitas, frutos desse convênio”, ironizou. O parlamentar também lembrou dos convênios entre a Prefeitura e o Instituto Áquila no valor de R$ 5 milhões para consultoria. “E nós sabemos o tamanho dos desvios que o Amastha e sua equipe fazem diante disso”, salientou.

Wanderlei Barbosa ainda falou da licitação a qual a empresa CGC Coleta apresentou valor inferior. Wanderlei frisou desrespeito ao processo de licitação e ao edital. “Desclassificando a empresa vencedora que faria economia de quase cinco milhões ano, para o município de Palmas”, criticou. A empresa Valor Ambiental é que realiza os serviços de limpeza de Palmas.

O deputado continuou com as críticas: “A gente abre os sites está lá: O Amastha fazendo universidade na Colombia, shoppings pelo Brasil, crescendo o Capim Dourado (shopping) com dinheiro público”, afirmou. Wanderlei Barbosa falou dos problemas enfrentados pela população palmense. “Energia cortada nos órgãos públicos, shopping da cidadania paralisado, nenhuma obra edificada e o Amastha achando que vai calar minha boca”, disse. Segundo o deputado, a única obra do prefeito no Taquari “é a casa dele” e que aparece em Taquaruçu por ocasião – no Festival Gastronômico e no Capital Por Um Dia.

O deputado disse que todas as suas denúncias são comprovadas por meio do Portal da Transparência e no Diário Oficial do Municípios.

Vergonha na Cara

Depois de enumerar as acusações de má gestão dos recursos públicos por parte do prefeito, o deputado pediu para que o prefeito Carlos Amastha tome vergonha na cara. "Tome vergonha na cara", disse o deputado, completando: "Ele precisa tomar vergonha na cara, pois pensa apenas em shopping e empreendimentos particulares". O parlamentar reafirmou não ter ficado surpreso com a atitude do gestor em protocolar duas ações contra ele. “O Amastha, ele gosta bastante de dinheiro”, frisou, lembrando que o prefeito não aceita críticas e estaria processando também vereadores da capital.

Empréstimo de quase meio bilhão

Wanderlei Barbosa aproveitou para criticar o requerimento do prefeito Carlos Amastha para empréstimo de quase meio bilhão de reais. “O Amastha é mágico. Ele tem o poder de sumir com esse dinheiro daqui para as eleições”, disse. O deputado pediu atenção da Câmara em relação ao requerimento do gestor. Segundo o deputado, devido a proximidade das eleições, o projeto é imoral.