Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

O deputado Valdemar Júnior (PMDB) usou a tribuna na sessão matutina dessa quarta-feira, dia 29, para questionar o aumento de 13,79% da energia elétrica no Tocantins autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O parlamentar se disse perplexo pelo fato de o Tocantins, enquanto produtor de energia, ter um aumento dessa monta, ao passo que São Paulo terá um desconto de 8% na tarifa de luz. “Não podemos aceitar que os Estados do Norte, grandes produtores de energia, paguem mais caro do que os Estados praticamente consumidores”, criticou.

Na mesma linha, Ricardo Ayres (PSB) anunciou a apresentação de um requerimento pedindo urgência ao Ministério Público Federal (MPF) na investigação do mais novo aumento permitido pela Agência Nacional. O acréscimo terá validade já a partir de segunda-feira, dia 4, sendo 13,79% para os consumidores residenciais e 9,99% para a indústria.

Eleições em Porto Nacional

Valdemar Júnior também enalteceu a decisão de Ayres, que deixou sua pré-candidatura a prefeito de Porto Nacional em favor do vereador de Palmas, Joaquim Maia (PV), que pretende disputar o mesmo posto nas próximas eleições. Ele avaliou que, com o apoio de Mourão, a medida permitiu a união das oposições contra o atual prefeito Otoniel Andrade.

“A decisão tomada na noite dessa terça-feira, dia 28, se faz em prol de uma gestão moderna e democrática na denominada Capital da Cultura”, afirmou Valdemar Júnior. A posição foi corroborada por Mourão e Ayres, que também realizaram pronunciamento na manhã desta quarta-feira.

Irmão de Otoniel, o deputado Toinho Andrade (PSD) avaliou como “democrática e normal” a decisão dos opositores ao prefeito. “Disputaremos a reeleição de forma tranquila. Entendo que cada candidato tem propostas para construir uma cidade melhor, de modo que a postura da oposição é compreensível”, resumiu. 

Por: Redação

Tags: ANEEL, PMDB, Ricardo Ayre, Valdemar Junior