Saúde

Foto: Divulgação

O Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO), em vistoria realizada nesta última terça-feira, 12, no Hospital Geral de Palmas (HGP) constatou graves irregularidades na tenda anexa e nos corredores do Hospital Geral de Palmas (HGP), o que levou a entidade a decisão de expedir um indicativo de interdição ética. O CRM entregou hoje, 13 de julho, a diretoria do hospital, um relatório contendo as irregularidades constatadas.

Só nessa terça-feira, o Conselho encontrou 62 pacientes no corredores do HPG. O Conexão Tocantins reportou, nessa semana, o caso de uma paciente que, por falta de leito, teria sido atendida no chão do hospital.

O documento entregue a diretoria do HGP faz recomendações para que os problemas sejam solucionados com urgência. Segundo o CRM, nova vistoria será realizada após um período para constatar se as irregularidades foram sanadas. 

A tenda anexa inaugurada em dezembro /2013 com o objetivo de ser provisória e tirar pacientes dos corredores do hospital se constitui hoje, segundo o Conselho, como permanente, e é um grave risco a saúde da população tocantinense, pela precariedade de suas instalações insalubres e periculosas.

Algumas das irregularidades encontradas pelo CRM:

Segundo o CRM, não existe a presença de médico plantonista no local, ou seja, responsável pela tenda e corredores; Foram encontrados vários pacientes sem identificação, e a medicação é aplicada apenas quando enfermeira faz chamada e paciente levanta a mão se identificando, a privacidade; Carrinho de emergência inoperante, os pacientes que necessitarem de um atendimento de urgência são transportados em uma simples maca pelos corredores do hospital até o pronto socorro para o devido atendimento médico; Falta aeração, equipamentos e insumos; Foram encontrados pacientes vários pacientes no local usando há três dias o mesmo curativo; Foram encontrados pacientes nos corredores expostos ao sol e sem climatização adequada; Insetos, baratas no local e na terça-feira (12/07) foram encontradas 62 pacientes no corredor. 

Sesau

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) prestou esclarecimentos. Segundo a Sesau, o Hospital Geral de Palmas (HGP) conta com médicos plantonistas tanto para a rotina de assistência como para o atendimento a intercorrências 24 horas por dia e que a unidade dispõe de carrinho de emergência, bem como de aparelhos de ar condicionado para climatização ambiente. 

Ainda de acordo com a Sesau, o HGP conta com serviço terceirizado de limpeza e higienização e cumpre cronograma de dedetização periódico no hospital para prevenção e controle de pragas.

Sobre a troca de curativos, a Secretaria informou que houve falta pontual de alguns itens, mas que os insumos necessários para este procedimento, como atadura e esparadrapos, já estão disponíveis na unidade.

A Sesau esclarece ainda que cada equipe é responsável por garantir a identificação dos pacientes acomodados em cada setor, bem como por efetuar o registro destes no censo do hospital.

A Secretaria ressaltou que o HGP é um hospital “porta aberta”, de alta complexidade, referência para o todo o Tocantins e estados vizinhos, e que há grande demanda de pacientes no pronto socorro da unidade provocada, sobretudo, por vítimas de acidentes de trânsito e por casos que poderiam ser atendidos em unidades de menor complexidade. "Mas mesmo assim não mede esforços para atender com qualidade e agilidade a todos que buscam pelos serviços do HGP por equipes qualificadas e dedicadas ao Sistema Único de Saúde (SUS)", defende a Sesau. (Matéria atualizada às 16h35min)