Economia

Foto: Divulgação

Há 18 dias de uma data muito importante para o comércio, os consumidores já pensam em que presentear seus pais. Prova disso, são os dados levantados pela pesquisa de Expectativa de Vendas – Dia dos Pais, realizada pelo Instituto Fecomércio em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT). Nela, foi obtida uma média de 46,5% de consumidores que afirmaram ter a intenção de comprar algum presente. Para esta pesquisa foram ouvidas, entre os dias 11 de junho e 7 de julho, cerca de 1.200 pessoas nas três maiores economias do estado: Palmas, Araguaína e Gurupi. O tipo de presente foi unânime nas três cidades, peças de vestuário.

Para o presidente do Sistema Fecomércio, Itelvino Pisoni, este porcentual era previsto. “Os porcentuais ficaram bem parecidos com o do ano passado, que apesar de baixos, se mantiveram estáveis em boa parte. Este cenário era esperado já que a maioria dos consumidores ainda estão se comportando de forma bastante recuada, como outras pesquisas demonstram. Os lojistas devem estar atentos aos dados apontados pela pesquisa como atrativos e investir no atendimento e nas vitrines, que são opções que não oneraram custos. O momento requer cuidados, inovação e criatividade”, alerta o presidente.

Outros itens também foram comuns entre os municípios, ou seja, a maioria de consumidores disseram nas cidades de Palmas, Gurupi e Araguaína que irão comprar de um a dois presentes, sendo o comércio de rua o local escolhido para essas compras. Como é o caso da publicitária, Janaína Freire, que irá comprar presentes no centro de Palmas, para ela a localidade traz facilidades. “Estou pensando em comprar uma camiseta para o meu pai. Prefiro comprar nas lojas do centro porque fica mais perto da minha casa e do meu trabalho, além de achar mais fácil estacionamento. Já sou cliente da loja há muito tempo”, explicou. Além desses pontos, outro dado importante é que a maior parcela dos entrevistados irá optar por pagar seus presentes com dinheiro em espécie.

Na cidade de Araguaína, onde o índice porcentual foi maior, 47,2% dos entrevistados afirmaram ter a intenção de comprar nesta data comemorativa. Em Araguaína, foram entrevistados 401 consumidores, entre os dias 11 e 14 de julho. Para a maioria deles (33%), o desconto no preço é o maior atrativo na hora de escolher o local para a compra e 34,2% irão gastar entre R$ 50,01 a R$ 100,00.

Em Palmas, a entrevista aconteceu entre os dias 11 a 14 de julho, com 400 questionários. Desse total, 47% disseram ter a intenção de comprar algo parar seus pais. Segundo a maioria (26,1%) dos entrevistados que irão comprar, a média do valor gasto para esses presentes é de R$ 250,01 a R$ 400,00. Já para 33,2%, o item decisivo na hora da compra são as promoções.

Gurupi foi a cidade que obteve o menor índice de intenção de compra, 45,4%. Lá foram entrevistadas 403 pessoas, entre os dias 4 e 7 de julho. Do total de entrevistados que irão dar presentes este ano, 33,4% responderam que os presentes custarão em média entre R$ 50,01 a R$ 100,00. Assim como Araguaína, o desconto no preço do produto é o maior atrativo para a escolha do local para a compra.

Por: Redação

Tags: Dia dos Pais, Fecomércio, Itelvino Pisoni