Polí­tica

Foto: Divulgação

O partido Rede Sustentabilidade estreia na disputa eleitoral neste ano, em todo o Brasil. Em Palmas, o partido chega para a disputa com três candidatos a vereador: o jornalista, consultor político, produtor cultural e ex-secretário de Cultura do Tocantins, Melck Aquino, o engenheiro ambiental e ex-secretário de Energias Renováveis de Palmas, Rafael Boff e, a pedagoga, com forte atuação em educação ambiental e militante dos movimentos sociais, Ceiça Oliveira.​

Legalizado nacionalmente em setembro do ano passado, o partido tem como porta-vozes no Estado o procurador concursado do município de Palmas, advogado Edmilson Júnior, e a advogada e servidora pública lotada na Diretoria de Políticas Públicas para Mulheres do Tocantins, Bruna Paola, e vem para a disputa na capital tocantinense motivado, principalmente com o fato de Marina Silva ter sido a mais bem votada na capital no primeiro turno das eleições presidenciais de 2014​.

O partido não fará coligação oficial na majoritária e, nessa sexta-feira, ​ realiza convenção conjunta com o PRB e o PROS, a partir das 17h, no auditório da ATM. Os três partidos farão coligação na proporcional, apresentando um total de 29 candidatos, e trabalhando dentro de uma expectativa de eleger pelo menos três candidatos. 

Oposição

O Rede Sustentabilidade declarou, desde o início de maio, que seguiria numa linha de oposição ao prefeito Carlos Amastha (PSB) por manter divergência quanto à sua forma autoritária e pouco transparente de conduzir a administração, e que resultou na adoção de uma série de medidas impopulares que penalizaram fortemente a população. Igualmente, a militância da Rede deliberou contra qualquer aproximação a Raul Filho (PR) devido a sua condenação por crime ambiental e envolvimento em arrecadação de campanha, ainda não esclarecido, com o contraventor do jogo do bicho, Carlinhos Cachoeira. 

Os três pré-candidatos a vereador da Rede Sustentabilidade vão pautar suas campanhas por um documento que foi elaborado depois da realização de diversas reuniões temáticas, conduzidas ao longo de cinco meses, que se intitula “Redesenhando Palmas em 18 Propostas”, numa alusão ao nome do partido e o seu número. Nele, os militantes condensaram uma espécie de guia com 18 proposições em diferentes áreas, para que seus candidatos possam defender na campanha e, uma vez eleitos, na Câmara Municipal.