Estado

Foto: Elizeu Oliveira

O governador Marcelo Miranda abriu oficialmente na manhã desta quinta-feira, 11, em Palmas, a 57ª Reunião do Conselho Nacional de Dirigentes de Regimes Próprios de Previdência Social (Conaprev). O evento está sendo realizado no auditório do Hotel Girassol Plaza com a participação de dirigentes de regimes previdenciários de todo o País.

Ao destacar a importância da reunião, Marcelo Miranda disse que a atuação do Conaprev é fundamental para o fortalecimento dos regimes próprios da previdência social e que o encontro é oportuno pela urgência que o tema requer. “Essa reunião é oportuna, sobretudo pela urgente necessidade de debatermos a Previdência Social em todo o País”, disse, adiantando que o governo do Estado não tem medido esforços, por meio do Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Tocantins (Igeprev), para garantir e preservar os direitos de seus segurados.

O presidente do Conaprev, Benedito Adalberto Brunca, explicou que os regimes próprios abrangem 10 milhões de beneficiários segurados que estão filiados ao sistema, que precisa ser avaliado, visando o equilíbrio e a sustentabilidade, especialmente para o cumprimento das obrigações futuras. “As pessoas não contribuem para receber o salário, que é uma relação trabalhista, mas sim para ter a esperança de estarem amparadas em um momento de risco social que pode advir pela idade, invalidez e outras situações adversas inerentes a todo ser humano”, explicou.

O presidente do Igeprev, Jacques Silva, disse que o encontro vai discutir temas importantes não só para o Tocantins, a exemplo da reforma administrativa, da previdência, e mais especificamente sobre os Institutos, questão de recadastramento e outros temas atuais que precisam ser amplamente analisados.

57ª Reunião da Conaprev

Durante os dois dias de encontro serão discutidos temas como a Reforma Administrativa propostas pelo governo federal, por meio da Medida Provisória 726; o Pagamento da compensação previdenciária com imóveis do Fundo do regime Geral da Previdência Social e o Censo Previdenciário.

Também será realizado um amplo debate sobre a Reforma da Previdência, que deve tramitar em breve no Congresso nacional. Com a reforma proposta, o trabalhador brasileiro deverá ficar mais tempo na ativa e, assim, contribuir por um período maior para a Previdência Social.