Economia

Foto: Divulgação

Os comerciantes palmenses enxergam um futuro mais otimista. É o que revela a pesquisa que mede o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), realizada pela Fecomércio Tocantins em parceria com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) no mês de agosto. De acordo com a análise, o índice cresceu 11,1 pontos em relação ao mesmo período de 2015 e 4,8 pontos, se comparado a julho deste ano. Este é o quarto mês consecutivo em que o nível de confiança apresenta aumentos significativos. De 82,9 pontos registrados em maio, o índice chegou a 98,5 pontos no oitavo mês do ano, sendo o maior índice desde agosto de 2015.

Para 79,6% dos entrevistados, a perspectiva para a economia brasileira melhorou e 90,7% acreditam que a expectativa para suas empresas também é mais positiva. A visão de futuro para o comércio também teve seu nível elevado. De acordo com 86,5% empresários de Palmas, a expectativa para o comércio melhorou e 48,1% pretendem contratar mais funcionários.

“Apesar desses resultados positivos, ainda nos encontramos abaixo da fronteira de satisfação, que começa quando esse índice está acima dos 100 pontos”, explica o presidente do Sistema Fecomércio Tocantins, Itelvino Pisoni. “Percebemos que os empresários estão mais esperançosos, mas ainda é tempo de cautela”, aconselha o presidente, já que, para o presente, os níveis de confiança ainda estão baixos.

Cerca de 60% dos entrevistados afirmaram que a condição atual da economia brasileira piorou muito e 61,4% disseram que a situação de suas empresas também foi agravada. Além disso, 51,9% têm a intenção de reduzir o número de funcionários.

A coleta de dados para a ICEC foi realizada nos últimos dez dias de julho. Foram entrevistadas 120 empresas do comércio de Palmas com o objetivo de medir a percepção que os empresários do comércio têm sobre o nível atual e futuro de propensão a investir em curto e médio prazo.

Por: Redação

Tags: Fecomércio, Itelvino Pisoni